Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Nova geração impõe 3 derrotas a Djoko no semestre
18/11/2018 às 17h58

Sérvio perdeu só três jogos desde Wimbledon, sempre para jovens adversários

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - A arrancada de Novak Djokovic no segundo semestre de uma das melhores temporadas de sua carreira terminou neste domingo com o vice-campeonato do ATP Finals. Superado pelo jovem alemão de 21 anos Alexander Zverev, quinto colocado no ranking, com parciais de 6/4 e 6/3, o número 1 do mundo só foi parado por nomes da nova geração na segunda metade do ano.

Durante o segundo semestre de 2018, Djokovic venceu 35 dos últimos 38 jogos que disputou e foi campeão em Wimbledon, em Cincinnati, no US Open, em Xangai e agora no ATP Finals. Antes de Zverev, os únicos que conseguiram derrotar o sérvio nesse período foram o grego Stefanos Tsitsipas nas oitavas de final do Masters 1000 de Toronto e o russo Karen Khachanov na decisão do Masters 1000 de Paris.

Ao longo de 2018, Djokovic acumulou 53 vitórias e sofreu doze derrotas. O sérvio começou o ano voltando de lesão no cotovelo direito, que o afastou do circuito durante todo o segundo semestre de 2017, e passou por cirurgia depois do Australian Open. Depois de cair na estreia em Indian Wells e Miami, o sérvio começou a recuperar a confiança na temporada de saibro e disputou sua primeira final do ano no ATP 500 de Queen's, em Londres, já na grama.

A derrota na decisão do Finals também impediu que Djokovic igualasse o recorde de conquistas de Roger Federer no Finals. O suíço tem seis títulos no torneio, o último ainda em 2011. Já o sérvio venceu o evento pela primeira vez na China, em 2008, e depois venceu quatro edições seguidas entre os anos de 2012 e 2015. O atual líder do ranking ainda tem outro vice-campeonato em 2016, quando perdeu a final para Andy Murray.

Comentários