Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Zverev celebra tática agressiva e lamenta as vaias
17/11/2018 às 17h38

Alemão revelou conversa que teve com Federer na rede

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Garantido na decisão do ATP Finals e algoz do hexacampeão Roger Federer, Alexander Zverev comemorou o sucesso da estratégia agressiva que adotou para a partida deste sábado. O alemão, que foi bastante à rede e tentou evitar que Federer se sentisse confortável em quadra, acredita que a estratégia foi muito bem conduzida e fundamental para a vitória.

"Contra o Roger, tem uma coisa que você precisa fazer desde o começo: Seja mais agressivo que ele. Roger encontrou um bom ritmo competitivo em seus dois últimos jogos, então era importante mantê-lo longe, não deixá-lo tomar a iniciativa", disse Zverev após a vitória por 7/5 e 7/6 (7-5) neste sábado.

"Você não pode dar tempo a ele, senão ele não vai perder, especialmente em um jogo grande e em um torneio importante, onde ele já encontrou seu ritmo. Foi o que tentei fazer. Funcionou bem", acrescenta o jovem de 21 anos, que conseguiu sua terceira vitória em seis jogos contra o suíço.

O alemão ainda lembra que o plano de jogo para enfrentar Federer foi entregue a ele pelo próprio suíço, há dois meses, quando jogaram juntos durante a Laver Cup em Chicago. "Este foi um conselho que o próprio Federer me deu durante a Laver Cup, talvez ele não deveria ter me dito isso".

Em busca do título mais importante de sua carreira profissional, Zverev enfrentará no domingo o vencedor da partida entre Novak Djokovic e Kevin Anderson. O alemão tem uma vitória e duas derrotas contra o sérvio e lidera o histórico contra o sul-africano por 4 a 0. 

"Novak agora é o melhor jogador do mundo. É muito difícil vencê-lo. Ele está jogando tênis incrível e mal perdeu uma partida nos últimos seis meses. Você tem que jogar o seu melhor tênis para ter uma chance", disse a respeito de Djokovic, que venceu 34 dos últimos 36 jogos que disputou.

"Obviamente contra o Kevin, é um pouco diferente. Ele tem um estilo de jogo diferente. Ele bate na bola com muita força e saca muito bem. Eu tenho que ver hoje à noite quem será. Não importa quem vai ser, tenho que estar pronto", avaliou o alemão, sobre a hipótese de encarar o sul-africano na decisão do torneio.

Zverev também falou aos jornalistas sobre as vaias recebidas do público após um incidente ocorrido durante o tiebreak do segundo set. O alemão parou um ponto que era dominado por Federer e o árbitro Carlos Bernardes aplicou a regra do 'let' para mandar voltar a jogada, depois que um dos boleiros deixou a bola correr no fundo da quadra. Na volta, o germânico encaixou um ace e foi vaiado pelo público. O ambiente hostil seguiu até o fim do jogo.

"Como eu disse ainda na quadra, foi um momento muito feliz para mim que venci a partida e estava na final, mas também foi muito triste ao mesmo tempo, porque não era assim que eu queria vencer", disse Zverev, que chegou a pedir desculpas ao público, embora sua atitude em quadra estivesse de acordo com as regras.

"Quando você é vaiado, nunca é uma sensação agradável. Eu pedi desculpas ao Roger na rede depois e ele me disse: 'Você não tem absolutamente nada para se desculpar, não se preocupe com isso'. Mas talvez algumas pessoas do público não sabiam o que realmente aconteceu e qual era a situação", comenta o jovem jogador.

"Eu estava muito emocionado depois. As vaias se transformaram em aplausos depois, o que me ajudou também. Obviamente, muitas emoções estão passando pela minha cabeça. Fiquei muito chateado no vestiário também, não vou mentir. Tive que tirar alguns minutos para mim", revelou. "Eu espero que as pessoas que estavam vaiando vejam o que realmente aconteceu. Talvez apenas percebam que eu talvez não tenha feito nada de errado".

Comentários