Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Cilic diz que saque será essencial contra Djokovic
15/11/2018 às 10h49

Cilic poderá ser primeiro do grupo em Londres

Foto: Arquivo

Londres (Ingleterra) - Com uma vitória apertada na segunda rodada da fase classificatória, o croata Marin Cilic tentará avançar à semifinal do ATP Finals pela primeira vez em sua carreira. O problema é que, para tanto, terá de derrotar o sérvio Novak Djokovic, que até aqui desfilou no torneio. A partida acontecerá às 18 horas de sexta-feira.

"Fiz uma boa partida contra ele em Paris, duas semanas atrás, e ele está jogando muito bem", afirmou o croata. "Meu saque será o ponto crítico". Cilic já enfrentou Djokovic três vezes nesta temporada, tendo vencido na final de Queen's e perdido em Cincinnati e Paris, mas sempre em três sets. O mais curioso é que, em caso de vitória, ele ficará com o primeiro lugar do grupo.

Cilic viu altos e baixos na sua atuação diante de John Isner, que exigiu uma virada. "A partir do final do segundo set, comecei a sentir bem a bola. Acho que fiz escolhas certas nos pontos importantes, além de ter visto Isner cometeu duplas faltas".

Diante das recentes acusações do francês Julien Benneteau de que alguns torneios procuram favorecer Roger Federer, o croata foi questionado sobre a final do Australian Open deste ano - justamente um dos eventos sob suspeita do francês devido à amizade do diretor Craig Tiley com o suíço -, em que Cilic reclamou de não ter sido avisado do fechamento do teto para a final.

"Roger é muito popular e os torneios querem que ele jogue nos horários de máxima audiência, é compreensível", enfatizou CIlic. "O que não fiquei feliz foi com a mudança das regras, que vinham adotando ao longo de todo o torneio e de repente mudaram para a final, com o fechamento do teto retrátil".

Na ocasião, Cilic reclamou não ter sido avisado da medida - embora Federer também não - e da variação muito grande da temporada externa, então 38 graus, e do estádio, na casa dos 23. "Os árbitros não se saíram bem ao mudar a medida dos dias anteriores. Acho que precisam ser mais transparentes". Os organizadores alegaram ter optado pelo fechamento em função da final feminina da véspera, que afetou a romena Simona Halep.

Comentários