Notícias | Dia a dia
Benneteau diz que torneios beneficiam Federer
12/11/2018 às 21h20

Francês acredita que os Grand Slam dão tratamento especial ao suíço

Foto: Arquivo

Lille (França) - Prestes a encerrar sua carreira profissional no circuito, Julien Benneteau foi polêmico durante entrevista à emissora de rádio francesa RMC. O jogador de 36 anos, ex-número 25 do mundo e que já foi campeão de duplas de Roland Garros em 2014, afirmou que Roger Federer recebe tratamento especial dos grandes torneios, além de acusar o suíço de se envolver em conflitos de interesses, já que também atua na promoção de eventos.

"Roger é uma lenda do esporte, um ícone. Mas agora, quando ele promove a Laver Cup, há vários conflitos de interesse que se tornaram perturbadores", disse Benneteau, na entevista à rádio de seu país. "O evento dele é uma exibição, não há critérios esportivos na seleção e dá US$ 750 mil para Nick Kyrgios. Sim, esses são os valores".

"Com relação à nova Copa Davis, ele não disse nada sobre a data de novembro. Somente quando a possibilidade de mudar a data para setembro foi mencionada [que coincide com a Laver Cup] que ele se opôs a Gerard Pique [o principal investidor por trás da nova Copa Davis], que é onde eu acho que as autoridades do tênis são incrivelmente fracas", acrescenta o francês, que irá assumir o posto de capitão da Fed Cup no ano que vem.

Benneteau deu exemplos de casos em que os grandes beneficiariam o suíço. "Outra coisa: Na organização dos evento, há Craig Tiley, o chefe do Australian Open, que lida com direitos de marketing e TV. Ele é pago pelo agente de Roger Federer e, por sorte, Federer jogou 12 de suas últimas 14 partidas às 19h30".

"No mesmo dia, Federer jogou contra Jan-Lennard Struff - não tenho nada contra Struff, é um grande cara - e Novak Djokovic jogou com Gael Monfils. Todos nós concordamos que, no papel, qualquer diretor de torneio colocaria Djokovic e Monfils na sessão noturna, certo? Mas não. Eles tocaram à tarde, sob forte calor. E Federer e Struff jogaram à noite".

"Este ano, o US Open inaugurou o novo Louis Armstrong Stadium, e parece que Tony Godsick (agente de Federer) foi ao escritório do árbitro geral para dizer. 'Não o coloquem para jogar aqui!' É normal que ele tenha privilégios, mas houve um pequeno excesso".

Citado por Benneteau, Djokovic saiu em defesa de Federer ao ser perguntado sobre o assunto após sua estreia no ATP Finals. "De certa forma, ele merece o tratamento especial porque ele é seis vezes campeão do Australian Open e, sem dúvida, o melhor jogador de todos os tempos. Se ele não tem, quem vai ter? As pessoas querem vê-lo jogar na quadra central, e querem vê-lo jogar no melhor horário possível, que é o das 19h30 na Rod Laver Arena".

"Eu realmente não vejo um argumento muito forte lá. Para ser honesto, eu entendo o ponto de Julien porque às vezes parece que alguns jogadores são mais favorecidos ano após ano em certos torneios. Mas, por outro lado, você tem que entender que também Federer é uma força motriz do tênis em termos de receita e em termos de atenção. Julien e caras como ele também estão se beneficiando do tênis por causa de Roger e do que ele fez pelo esporte".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis