Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Nishikori: 'É sempre um desafio jogar contra Federer'
10/11/2018 às 12h48

Nishikori perdeu os dois duelos contra Federer em 2018

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Primeiro adversário do suíço Roger Federer no ATP Finals deste ano, o japonês Kei Nishikori sabe que não terá moleza pela frente, mas acredita que possa fazer um bom jogo e quem sabe buscar a vitória. Será a terceira vez que eles se enfrentam na fase de grupos da competição e nos dois embates anteriores quem levou a melhor foi o tenista da Basileia.

“É incrível que Federer continua melhorando apesar da idade, ele é um cara muito apto fisicamente e um adversário difícil para mim. Enfrentá-lo é sempre um desafio e eu gosto de desafios, mas sei que preciso dar 100% se quiser vencê-lo no domingo”, opinou Nishikori, que soma sete derrotas e duas vitórias no retrospecto geral contra Federer.

Nono melhor do mundo, o nipônico só conseguiu a vaga na competição graças à desistência do argentino Juan Martin del Potro, que lesionou o joelho numa queda sofrida durante o Masters 1000 de Xangai e por isso acabou ficando de fora do restante da temporada

“A primeira coisa que tenho que fazer é desejar uma rápida recuperação para Juan Martin del Potro, que teve um ano incrível e é uma pena que não pode estar aqui porque ele merece. Fiquei com seu lugar e estou muito animado para estar aqui depois de perder o Australian Open e Indian Wells”, comentou o japonês.

Voltando de lesão, ele preferiu iniciar se retorno em challengers. Em seu primeiro ATP da temporada, em Nova York, Nishikori chegou às semifinais. Dois meses depois foi vice-campeão do Masters 1000 de Monte Carlo e desde então mostrou muita consistência. "O início da temporada foi terrível para mim, não estava jogando com confiança”, lembrou.

Os resultados do segundo semestre foram ainda melhores que os do primeiro, chegando a mais duas finais. Contudo, Nishikori não conseguiu quebrar o jejum de títulos, que vem desde a conquista de Memphis, em 2016, e acabou ficado com o vice nos ATP 500 de Tóquio e Viena.

Comentários