Notícias | Dia a dia
Azarenka pode retomar parceria com antigo técnico
06/11/2018 às 15h13

Atual 51ª do ranking, Azarenka começa a próxima temporada em Auckland

Foto: Arquivo

Bradenton (EUA) - Depois de encerrar precocemente a temporada ainda em setembro, depois de disputar o WTA Premier de Tóquio, Victoria Azarenka já busca um treinador para o ano de 2019. O nome mais cotado é o do belga Wim Fissette, que já trabalhou com a bielorrussa entre 2015 e 2016 e estava na equipe de Angelique Kerber na temporada passada.

De acordo com o site Tennis.Life, Fissette e Azarenka já teriam acertado as bases para 2019 antes mesmo de o treinador encerrar sua relação profissional com Kerber. A jogadora alemã decidiu romper com treinador dias antes de disputar o WTA Finals e jogou sem técnico em Cingapura.

Fissette fez parte de um momento de reconstrução na carreira de Azarenka. Eles começaram a trabalhar juntos quando a ex-número 1 ocupava a posição de número 50 no ranking depois de muitas lesões no ano anterior. A bielorrussa conseguiu voltar ao top 5 em 2016, mas parou novamente de jogar por conta da gravidez e do nascimento do filho Leo.

Pouco depois de se tornar mãe, Azarenka esteve envolvida em disputa judicial pela guarda do filho e disputou apenas dois torneios em 2017. Já em 2018, a jogadora de 29 anos conseguiu montar um calendário mais bem estruturado e conseguiu saltar do 208º para o atual 51º lugar após 17 vitórias e 12 derrotas no ano. Durante este ano, ela trabalhou com o técnico Slava Konikov no primeiros semestre e com Benjamin Ebrahimzadeh no segundo.

Nem Fissette, nem Azarenka ou seus representantes se manifestaram oficialmente sobre a possibilidade de uma nova parceria. Outro nome que pode voltar ao time é o do fisioterapeuta Fabrice Gautier, que trabalhou com a bielorrussa entre 2014 e 2016.

O último jogo que Azarenka disputou foi em Tóquio, onde abandonou nas quartas de final contra a italiana Camila Giorgi por conta de um mal-estar gastro-intestinal. Depois disso, abriu mão dos convites que tinha para os torneios chineses em Wuhan, Pequim. Ela também desistiu de jogar em Tianjin e era esperada no WTA de Luxemburgo, mas justificou sua ausência por problemas pessoais. A ex-líder do ranking inicia a próxima temporada na primeira semana de 2019 em Auckland, na Nova Zelândia.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis