Notícias | Dia a dia
Khachanov bate melhor ranking e encosta no top 10
05/11/2018 às 09h02

Khachanov é agora o melhor russo na ATP

Foto: Divulgação

Miami (EUA) - A conquista do título do Masters 1000 de Paris no último domingo rendeu uma última ascensão na temporada para o russo Karen Khachanov, que terminará 2018 à beira do top 10. Ele ganhou sete colocações com seu maior título da carreira e foi para o 11º posto, o mais alto que já conseguiu alcançar até então.

De quebra ele se tornou também o número 1 da Rússia, deixando para trás o compatriota Daniil Medvedev, que até chegou a subir também, mas foi bem mais comedido ganhando um lugar e indo para a 16ª colocação.

O top 10 teve poucas mudanças, numa delas o sérvio Novak Djokovic ultrapassou o espanhol Rafael Nadal e assumiu novamente a liderança do ranking. A outra foi a subida do japonês Kei Nishikori, que estava no 11º posto na semana passada e agora é o nono do mundo, derrubando o norte-americano John Isner para a 10ª posição.

Quem não se deu nada bem foi o norte-americano Jack Sock, que defendia o título em Paris e ainda perdeu mais 400 pontos da campanha no ATP Finals do ano passado. Dos 1.400 pontos que defendia nesse período, ele ficou com apenas 180 e por isso despencou feio, perdeu 82 lugares e deixou o top 100, indo parar no 105º posto.

Também amargou queda o búlgaro Grigor Dimitrov, que fora campeão em Londres na temporada passada, mas nesta sequer conseguiu classificação e por isso acabou saindo da 10ª para a 19ª colocação.

Entre os top 100, apenas três perderam mais terreno que o búlgaro. O que mais caiu foi o sérvio Filip Krajinovic, que afundou do 34º lugar para o 93º. Logo depois aparece o moldávio Radu Albot, que perdeu 14 posições e se manteve no top 100 exatamente na 100ª colocação. E por fim vem o belga Davi Goffin, com uma queda de nove postos que o levou para 22º.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis