Notícias | Dia a dia
Treinador vê Federer jogando entre 1 e 3 anos mais
01/11/2018 às 11h32

Luthi acompanha Federer em quase 200 dias por ano

Foto: Arquivo

Paris (França) - Embora siga firme jogando aos 37 anos de idade, o suíço Roger Federer cedo ou tarde irá se aposentar do tênis profissional. Enquanto isso não vem, continua especulando-se sobre quanto tempo mais o circuito contará com o dono de 20 títulos de Grand Slam. Técnico do atual número 3 do mundo, Severin Luthi comentou sobre o assunto em entrevista ao Le Temps.

“Ele não gosta de falar sobre a aposentadoria porque isso o faz ver que está se aproximando. Pessoalmente, acho que pode continuar jogando entre um e três anos mais”, afirmou Luthi, que tem um contrato exclusivo para acompanhar Federer por quase 200 dias por ano. A confiança que o tenista da Basileia tem nele é tamanha que o treinador o acompanha em todos os torneios.

“Conheço Federer desde os 11 anos. Eu tinha 16 anos na época e suas piadas me pareciam muito ruins, ele era um menino muito pequeno e com um backhand em uma mão. Pouco a pouco nos tornamos parceiros de treinamento na Suíça e algumas temporadas depois, ele me perguntou se eu não queria treiná-lo. Isso foi em 2007 e assim s tornou algo oficial”, rememorou o técnico.

Luthi também comentou as colaborações com outros nomes e disse que é fator essencial para o trabalho do time. “Federer gosta de ter dois treinadores, cada um com sua visão, para ouvir ambas e depois tomar suas próprias decisões. Quando (Paul) Annacone estava na equipe, nós pensamos em transmitir uma única mensagem para Roger e foi um erro”.

O treinador ainda comentou sobre a dupla jornada que tem, já que além de trabalhar com Federer é também o capitão da Suíça na Copa Davis. “Na Davis sou em quem manda em tudo, mas quando estou com Federer no circuito sou seu empregado. Roger é meu amigo, mas também é meu patrão”, finalizou Luthi.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis