Notícias | Dia a dia
Maria Esther Bueno Cup dá convite para o Rio Open
30/10/2018 às 12h59

Atual nº 5 do Brasil, Menezes puxa a lista de participantes

Foto: Arquivo

São Paulo (SP) - O Rio Open lançará em 2018 a Maria Esther Bueno Cup, torneio em que oito jovens promissores do tênis brasileiro disputam em São Paulo um convite para o maior torneio de tênis da América do Sul, no Rio de Janeiro. O evento acontecerá de 22 e 25 de novembro na Sociedade Harmonia de Tênis.

Nomeada em homenagem à maior tenista brasileira da história, campeã de 19 Grand Slams, a Maria Esther Bueno Cup é uma iniciativa do Rio Open para incentivar a nova geração do tênis nacional, dando a um deles a chance de disputar a chave principal de um ATP 500. O Rio Open acontece entre 16 e 24 de fevereiro, no Jockey Club Brasileiro, e já tem confirmado o número 7 do mundo, o austríaco Dominic Thiem.

"O Rio Open chega à sexta edição consolidado como o principal torneio da América do Sul. Agora, queremos levar um pouco dessa experiência para outros estados, começando por São Paulo, uma vez que o público paulista sempre prestigiou o nosso evento. Vamos homenagear Maria Esther Bueno, estrela maior do tênis brasileiro, que prestigiou o Rio Open desde sua primeira edição", diz Márcia Casz, diretora geral do torneio.

Os jogadores classificados para a Maria Esther Bueno Cup são: João Menezes (21 anos), Orlando Luz (20), Thiago Wild (18), Rafael Matos (22), João Lucas Reis (18), Felipe Meligeni Alves (20), Gilbert Klier (18) e Lucas Koelle (20).

Os critérios de seleção foram: jogadores brasileiros com até 23 anos completos em 31 de dezembro de 2018; as seis primeiras vagas foram definidas por melhor posição no ranking da ATP; a sétima, de Gilbert Klier, foi pelo ranking juvenil da ITF; a oitava é um convite da Sociedade Harmonia de Tênis, dado a Lucas Koelle.

"A oportunidade de jogar um ATP 500 é algo que pode mudar o patamar da trajetória de um jogador nessa faixa etária. Queremos dar essa incrível chance a um tenista brasileiro", disse Luiz Carvalho, diretor do Rio Open.

O formato da competição será de dois grupos com quatro jogadores cada jogando entre si, como no ATP Finals e ATP NextGen. Os dois campeões de cada grupo disputam a final. De quinta a sábado, serão realizados os jogos da fase de grupos e no domingo, a decisão. As partidas serão em melhor de três sets, com match-tiebreak (até 10 pontos) no terceiro set.

"Esta safra de tenistas brasileiros tem obtido resultados muito satisfatórios no juvenil e nos Futures. O Rio Open não poderia deixar de notar isso e de fazer parte de um momento da trajetória deles em que cada resultado importa muito", disse Ricardo Acioly, diretor de relações do Rio Open.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis