Notícias | Dia a dia
Compatriota acha que Federer precisa de mais jogos
30/10/2018 às 10h28

Federer levantou seu 99º título na semana passada

Foto: Arquivo

Paris (França) - O desempenho incrível que teve o suíço Roger Federer em 2017 acabou não sendo o mesmo de 2018, embora ele tenha conseguido feitos incríveis neste ano, como o retorno à liderança do ranking e o título do Australian Open, o 20º Grand Slam da carreira.

Para o compatriota e ex-tenista profissional Marc Rosset, o calendário cada vez mais enxuto de Federer pode estar afetando seu desempenho. Em entrevista ao L'Equipe, o aposentado suíço disse que o atual número 3 do mundo está precisando de uma sequência maior de jogos.

“Ele pode estar sofrendo da falta de competição. Entre Indian Wells e Wimbledon não jogou contra um top 10 sequer. Este ano é diferente de 2017, quando voltava de lesão, estava com muita vontade e era muito agressivo”, analisou Rosset, que viu com bons olhos a ida de Federer a Paris.

“Na minha opinião, ele precisa competir mais. Algumas partidas antes do ATP Finals não vão cair mal. Ele não parece fisicamente exausto. Estou feliz em vê-lo partir para Paris. Nos outros anos, quando ele decidiu não jogar, disse imediatamente” acrescentou o ex-tenista profissional suíço.

Campeão em casa, no ATP 500 da Basileia, na semana passada, Federer entrou na chave de Paris como o terceiro mais bem cotado e terá uma estreia bem dura pela frente, encarando o vencedor da partida entre o local Jo-Wilfried Tsonga e o canadense Milos Raonic, que se enfrentam nesta terça-feira.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis