Notícias > Dia a dia > US Open
A-  A+
Hot Site
Notícias Chave feminina Chave masculina História O Brasil no torneio Saiba mais
Para Djokovic, Nadal pode ser melhor da história
14/09/2010 às 01h21

Nova York (EUA) - O sérvio Novak Djokovic afirmou, após a derrota na final do US Open frente ao espanhol Rafael Nadal, que o seu rival na decisão em Flushing Meadows tem capacidade para se tornar o maior jogador de todos os tempos. Para "Nole", a idade e o tempo de carreira que o número 1 tem pela frente podem trazer ainda mais conquistas para o canhoto de Mallorca.

"Ninguém pode dizer quem é o melhor com o desempenho de apenas uma temporada. Roger Federer está no circuito há mais tempo, tem mais experiência e mais torneios. Por outro lado é Nadal, que já conseguiu muitas coisas, continua a melhorar. É muito frustrante, pois cada vez que você o enfrenta ele está melhor. Tem a capacidade para ser, um dia, o melhor de todos os tempos. Ele tem muitos anos pela frente", disse o sérvio.

O tenista de Belgrado não escondeu sua decepção com a derrota, mas disse que estava satisfeito com o torneio que ele fez em geral. "Eu não vou negar a minha decepção. Eu queria esse troféu e eu dei tudo que eu tinha. Mas quando eu acordar amanhã eu serei um homem novo e vou continuar a trabalhar para aproveitar a oportunidade seguinte. Além disso, poderia facilmente ter perdido na primeira rodada. Estou muito feliz de ter chegado até aqui ", afirmou Djokovic.

"Nole" acrescentou que jogou o seu melhor tênis dos últimos sete ou oito meses neste torneio em Nova York. "Desde Wimbledon até então que eu não me sentia tão confortável em quadra, com mais confiança", avaliou o número 2 do mundo, que retomou a posição ao bater o suíço Roger Federer nas semifinais do US Open.

Além de parabenizar o rival, Djokovic também aproveitou para agradecer o apoio da torcida, de seus familiares e de sua comissão técnica. "Quero agradecer o apoio do meu povo, treinadores e dos meus pais. Com eles eu compartilhei meus melhores momentos. Tenho que lembrar também do meu técnico, que não pode estar aqui comigo. Eu não parei de lutar por todas essas pessoas", encerrou o tenista de Belgrado.

comentariosCOMENTÁRIOS
Faberg
Loja