Notícias | Dia a dia
Djokovic: 'Ser número 1 também traz desvantagens'
20/10/2018 às 09h15

Djokovic duela com Nadal pelo número 1

Foto: Arquivo

Belgrado (Sérvia) - Meta do sérvio Novak Djokovic para esta reta final de temporada, o retorno ao posto de número 1 do mundo é o sonho de muitos jogadores e pode ser considerado o ápice do tenista. O próprio ‘Nole’ sabe da importância deste feito, mas reconhece que, assim como qualquer coisa na vida, há pontos positivos e negativos.

“Esta posição traz muitas vantagens, mas também desvantagens. Uma das contrapartidas é que você perde tempo e privacidade, já que o tênis é um esporte global, cujos atletas são reconhecidos no mundo”, declarou o atual vice-líder da ATP em entrevista coletiva.

“Mesmo a partir dessa perspectiva é muito positiva ver tantas pessoas que gostam de você ao redor do mundo”, complementou Djokovic, o quinto que mais tempo liderou o ranking masculino, passando até então 223 semanas na ponta, atrás apenas de Roger Federer (310), Pete Sampras (286), Ivan Lendl (270) e Jimmy Connors (268).

O sérvio também destaca a importância de não deixar a liderança interferir no trabalho. “Ser o número 1 mostra que você está no topo deste esporte e tenho certeza de que existem milhares de jogadores que querem estar no ponto onde estou agora. Tento me manter ligado ao que acontece no mundo e ao mesmo apreciar o momento que estou vivendo”, contou Djokovic.

Com o título do Masters 1000 de Xangai, ele diminuiu drasticamente a distância que o separa do espanhol Rafael Nadal, que agora só tem vantagem de 215 pontos. Djokovic não defende pontos até o fim do ano, ao passo que o canhoto de Mallorca tem 180 pontos das quartas do Masters 1000 de Paris.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis