Notícias | Dia a dia
Djokovic conquista Xangai pela 4ª vez e cola no nº 1
14/10/2018 às 07h18

Djokovic não teve o serviço quebrado durante a semana em Xangai

Foto: Divulgação

Xangai (China) - Pela quarta vez em sua carreira profissional, Novak Djokovic conquistou o Masters 1000 de Xangai. O sérvio garantiu mais um título na China depois de vencer a final deste domingo contra o jovem croata de 21 anos e 19º colocado Borna Coric por 6/3 e 6/4 em 1h36. O troféu obtido neste domingo se junta aos de 2012, 2013 e 2015 e o campeão não teve o serviço quebrado em nenhum de seus cinco jogos na semana.

Depois de iniciar o torneio no terceiro lugar do ranking e de ultrapassar Roger Federer ao chegar à final, Djokovic cola em Rafael Nadal na luta para voltar à liderança do ranking. O sérvio tirou 1.600 pontos em uma semana, já que não defendia nada e conquistou 1.000, enquanto o espanhol tinha 600 a defender e não jogou na China. Com isso, a diferença entre eles cai para 215 pontos, sendo que no ranking da temporada a distância será de apenas 35 pontos.

O jogador de 31 anos acumula 223 semanas como número 1 do mundo e já terminou quatro temporadas diferentes na liderança, em 2011, 2012, 2014 e 2015. A última vez que ele apareceu na posição de honra foi no ranking divulgado em 31 de outubro de 2016, antes de ser ultrapassado por Andy Murray, melhor jogador daquela temporada.

Outro número em que Djokovic se aproxima de Nadal é o de conquistas de Masters 1000. Ele tem agora 32 torneios deste porte e fica a apenas um de igualar o recorde do espanhol. Em sua carreira profissional, o sérvio agora tem 72 títulos de ATP, sendo quatro deles na atual temporada. Suas outras conquistas em 2018 aconteceram em Wimbledon, Cincinnati e US Open.

Djokovic vem em ótimo momento no segundo semestre. Desde a campanha vitoriosa na grama londrina, o sérvio venceu 27 dos 28 jogos que disputou e já acumula 18 vitórias consecutivas. Além disso, ele não perde um set sequer desde a partida contra o norte-americano Tennys Sandgren pela segunda rodada do US Open, vencendo os últimos 26 sets que disputou.

Por sua vez, Coric disputou neste domingo a primeira final de Masters 1000 de sua carreira. Com os 600 pontos conquistados em uma semana sem resultados a defender, o croata ganhará posições e assume o inédito 13º lugar. Na corrida por uma vaga no ATP Finals, o jovem de 21 anos alcança a 11ª posição, mas está a 1.235 pontos do oitavo colocado Dominic Thiem.

Com dois jogadores de estilo parecido, apostando na solidez do fundo de quadra, o primeiro set foi marcado por pontos longos e muito bem construídos. Além disso, os dois sacadores conseguiam mandar nos pontos e pouquíssimas oportunidades. No único momento em que Coric correu riscos, depois de errar duas bolas seguidas com o forehand e ficar em 0-30, Djokovic teve muita paciência e esperou pelas oportunidades para aproveitar o único break point de todo o primeiro set. No saque, o sérvio só perdeu quatro pontos e chegou a confirmar três games de zero.

Ao fim do primeiro set, Djokovic tinha ligeira vantagem por 7 a 6 nos winners, mas havia cometido apenas nove erros contra 16 de seu adversário. Se nos pontos mais curtos, definidos em até cinco trocas de bola, o sérvio tinha 12-10, a diferença nos pontos com mais de cinco rebatidas era amplamente favorável ao ex-número 1, com 17 a 10.

A vantagem de Djokovic ficou ainda maior logo no primeiro game do segundo set. O sérvio contou com um erro do croata para já conquistar uma quebra. Ele ainda teria a chance de fazer 3/0, mas Coric salvou quatro break points e confirmou o serviço em uma game de 12 minutos. No único break point que enfrentou, Djokovic sustentou uma longa troca de bola até que Coric jogasse um forehand para fora. Na sequência fechou a porta com dois ótimos saques. Quando já vencia por 5/3, o ex-número 1 do mundo voltou a colocar pressão sobre o jovem rival, mas o croata salvou três match points e manteve o serviço. Sacando para o jogo, o sérvio não se deixou abater pelas oportunidades perdidas e consolidou a vitória. Coric liderou nos winners por 20 a 18, mas cometeu 38 erros contra só 17 do sérvio.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis