Notícias | Dia a dia
Djokovic reitera desejo de fechar o ano como nº 1
13/10/2018 às 11h08

Sérvio será o número 2 do mundo depois do Masters de Xangai

Foto: Divulgação

Xangai (China) - Finalista do Masters 1000 de Xangai, Novak Djokovic sairá do torneio chinês na vice-liderança do ranking mundial. O sérvio, que começou o ano no 12º lugar e e chegou a ocupar a 22ª posição em junho, vem em franca recuperação no segundo semestre. Nos últimos cinco torneios que disputou, venceu 26 jogos e perdeu apenas um, com títulos em Wimbledon, Cincinnati e no US Open, e quer terminar o ano no topo do ranking mundial. Para isso, ele terá que ultrapassar Rafael Nadal até o fim de novembro.

"É importante voltar ao segundo lugar e estou orgulhoso disso. Obviamente eu trabalhei duro para isso, e meu objetivo é chegar ao número 1 até o final do ano. Estou no caminho certo", disse Djokovic, que acumula 223 semanas como número 1 do mundo e já terminou quatro temporadas diferentes na liderança, em 2011, 2012, 2014 e 2015. A última vez que ele apareceu na posição de honra foi no ranking divulgado em 31 de outubro de 2016, antes de ser ultrapassado por Andy Murray, melhor jogador daquela temporada.

Djokovic ficou sem jogar durante todo o segundo semestre do ano passado por lesão no cotovelo direito e chegou a realizar uma cirurgia logo depois do Australian Open. "Ser o número 2 depois deste torneio também é uma grande conquista, considerando que eu fiz a cirurgia e considerando também os primeiros quatro ou cinco meses deste ano. A situação em que eu estava há quatro meses é extremamente oposta da que estou hoje. Então, quero aproveitar cada conquista e cada momento em quadra".

Tricampeão em Xangai e vencedor de 31 títulos de Masters 1000 na carreira, Djokovic enfrentará o jovem croata de 21 anos e 19º colocado Borna Coric na final marcada para às 5h30 (de Brasília) deste domingo. "Borna é um dos caras mais que mais trabalham duro no circuito. Ele é sempre muito esforçado e é um dos líderes da nova geração. Ele jogou um ótimo tênis até agora esta semana", avalia sobre seu adversário, a quem derrotou nos dois duelos anteriroes.

A vitória por 6/2 e 6/1 contra Alexander Zverev na semifinal deste sábado marcou o milésimo jogo de Djokovic nos torneios de nível ATP. O sérvio acumula 827 vitórias na elite do circuito e sofreu apenas 173 derrotas, com aproveitamento de 82,7%. "Foi uma ótima maneira de comemorar essa marca. Acho que fiz tudo o que pretendia fazer muito bem. Fiz com que ele sempre jogasse uma bola a mais e tentei colocar o máximo de primeiros saques em quadra".

"Ele teve uma porcentagem baixa de primeiro serviço durante todo o jogo, o que definitivamente me ajudou a entrar nos ralis, onde eu pensei que talvez tivesse mais chances do que ele. Do meu lado, tentei me concentrar apenas no que precisava fazer e sinto que fiz isso muito bem", avaliou o veterano de 31 anos, que busca o 72º título de sua carreira profissional.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis