Notícias | Dia a dia
Federer aponta Nadal e Djokovic favoritos em NY
19/08/2018 às 21h27

Federer lamentou dia ruim nas devoluções

Foto: Divulgação

Cincinnati (EUA) - O suíço Roger Federer viu ruir neste domingo seu retrospecto impecável em finais do Masters 1000 de Cincinnati. Depois de ter vencido as sete primeiras que disputou, desta vez ele não foi páreo para o sérvio Novak Djokovic, que o derrotou em sets diretos e ganhou elogios do número 2 do mundo após ter se tornado o primeiro a alcançar o ‘Golden Masters’.

“Novak é um grande campeão e é disso que devemos falar agora: não dos meus erros de devolução em segundos serviços e sim dele ter feito história. Pelo menos é essa minha opinião. Ele se esforçou muito não apenas hoje, mas em toda sua carreira para chegar a este ponto. É um feito incrível e ele deve estar muito orgulhoso de si mesmo”, enalteceu Federer.

O suíço também lamentou o desempenho fraco nas devoluções. “Definitivamente não foi o meu melhor dia devolvendo saques. Realmente fui horrível, mas está tudo bem, pois Novak também sacou bem. Perdi quase todos segundos saques que caíram no meu forehand e não sei por que, apenas aconteceu”, analisou o tenista da Basileia.

Apesar de não ter conseguido voltar a vencer em Cincinnati, onde triunfou pela última vez em 2015, batendo justamente Djokovic na final, o sérvio saiu de cabeça erguida do torneio. “Estou feliz com a semana que tive e tudo que preciso agora é um pouco de descanso”, comentou Federer, que agora já pensa no US Open e evita se colocar entre os favoritos para o título na competição.

“Não me vejo como favorito, acredito que Rafa e Novak sejam os principais candidatos. Vou trabalhar muito para chegar ao US Open bem preparado e assim ter alguma chance. Seria especial fazer algo grande lá dez anos depois de meu último título”, finalizou o pentacampeão em Nova York, onde não vence desde 2008.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis