Notícias | Dia a dia
'Acho que será uma final empolgante', diz Federer
19/08/2018 às 11h34

Federer contou com desistência de Goffin na semi

Foto: Divulgação

Cincinnati (EUA) - Pela quarta vez a final do Masters 1000 de Cincinnati terá frente a frente o suíço Roger Federer e o sérvio Novak Djokovic. Embora o tenista de Belgrado leve uma pequena vantagem no retrospecto (23 a 22), quando o assunto são as decisões no torneio é o atual número 2 do mundo que domina, tendo vencido as três que disputaram até agora.

“Estou contente por chegar a mais uma final em Cincinnati contra Novak, será interessante reeditar mais uma vez esse confronto. Já faz muitos anos que não nos enfrentamos e é bom vê-lo de volta, venceu Wimbledon e está novamente em uma decisão. Acho que será empolgante”, disse Federer, que está a um triunfo do octa no torneio norte-americano.

Maior vencedor na competição, o suíço falou um pouco sobre os segredos do evento. “No geral, acho que aqui em Cincinnati, mais do que em qualquer outro lugar, você precisa vencer os pontos importantes, pois não vai ter muitas oportunidades. Tudo é muito rápido e você não joga tantos ralis, por isso é importante proteger o saque”, analisou.

“Você acaba jogando mais reativo nas devoluções e ativo nos serviços. Claro que ajudou bastante vencer o tiebreak do primeiro set, pois serve também como um empurrão na confiança. Fico feliz por ter jogado bem durante toda a primeira parcial e principalmente no desempate”, complementou Federer, que pode levantar sua 99ª taça no circuito neste domingo.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis