Notícias | Dia a dia
Busca por título inédito deixa Djokovic motivado
15/08/2018 às 19h23

Djokovic já disputou cinco finais em Cincinnati, único Masters que nunca venceu

Foto: Divulgação

Cincinnati (EUA) - Em busca do único troféu de Masters 1000 que ainda não possui, Novak Djokovic garante não se sentir pressionado em Cincinnati. Pelo contrário, o sérvio acredita que a possibilidade de ganhar um título título o deixa ainda mais motivado.

"Acho que isso traz mais motivação em vez de pressão", disse Djokovic, que já disputou cinco finais em Cincinnati, a última em 2015. "Eu realmente quero vencer este torneio e tenho tentado. Ainda estou vivo na competição e espero ter nova uma chance de disputar o título".

Após a vitória por 4/6, 6/2 e 6/1 sobre o francês Adrian Mannarino pela segunda rodada nesta quarta-feira, Djokovic ainda está insatisfeito com o nível apresentado em seus dois primeiros jogos. "Preciso jogar melhor que nas primeiras partidas. Eu tenho treinado muito e tentando encontrar o jogo e o nível de tênis que eu quero estar. Estou motivado para chegar longe neste torneio".

O ex-número 1 do mundo precisou de um atendimento médico durante o segundo set da partida desta quarta-feira, quando vencia a parcial por 5/2, por conta de um desconforto estomacal. "Não tive uma boa noite de sono e não estava me sentindo tão bem por um set e meio. Consegui sobreviver com a ajuda de Deus e do médico (disse sorrindo) e estou feliz por ter conseguido superar o desafio".

"Acredito que ele tenha jogado bem no primeiro set, mas eu não era eu mesmo. Na quadra, tive dificuldade para me movimentar e mesmo para bater a bola, cometendo muitos erros não-forçados. A segunda parte do segundo set e o terceiro set já foram bem melhores. Vou tentar levar isso para o próximo jogo", completa o atual décimo colocado no ranking, que enfrenta nas oitavas de final o vencedor da partida entre o alemão Mischa Zverev e o búlgaro Grigor Dimitrov.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis