Notícias | Dia a dia
Após título, Soares quer manter embalo nos Masters
05/08/2018 às 19h03

Soares e Murray jogam em Toronto e Cincinnati antes do US Open

Foto: Divulgação

Washington (EUA) - Campeão de duplas do ATP 500 de Washington, Bruno Soares comemorou o bom início na temporada de quadras duras. Após a boa vitória ao lado do britânico Jamie Murray contra o norte-americano Mike Bryan e o francês Edouard Roger-Vasselin, o mineiro quer manter o embalo para os Masters 1000 de Toronto e Cincinnati, que antecedem o US Open.

"Vencemos três jogos no match tiebreak. Isso faz uma grande diferença neste formato", disse Bruno Soares após a vitória por 3/6, 6/3 e 10-4 neste domingo. "Fizemos uma grande temporada de grama e é bom continuar de onde paramos. Agora, temos grandes eventos chegando e estamos ansiosos por eles. Espero que possamos continuar jogando esse ótimo tênis".

"Foi uma baita semana pra gente. Começamos super bem a temporada de quadra rápida e agora com mais um título de atp 500. Foi uma final duríssima. Começamos meio devagar, mas terminamos super bem, em um piso que a gente adora jogar. Tenho muita coisa positiva pra tirar daqui", avalia o mineiro, que sobe do 14º para o décimo lugar do ranking.

A conquista deste domingo foi a 28ª na carreira de Bruno Soares e a oitava ao lado de Jamie Murray, que é seu parceiro no circuito desde o início de 2016. Na temporada, eles já haviam sido campeões em Acapulco. "Estou muito feliz com com o 28º título e a final número 55. São números que eu nunca sonhei em alcançar. Fico muito feliz com tudo isso. Agora vamos correr pra Toronto. Vamos tentar manter esse embalo para o Masters 1000".

Jamie Murray, por sua vez, conquistou seu 21º título no circuito. "É ótimo levantar mais um troféu. Nós jogamos muito bem nos momentos mais difíceis. Especialmente depois de perder o primeiro set na final. Nós jogamos melhor hoje nas devoluções e fizemos algumas bolas importantes".

"Nossa porcentagem de primeiro saque subiu e nós continuamos lutando. Nós trabalhamos duro para mudar o jogo e fico feliz que mantivemos o ritmo no match tiebreak. Isso nos dá muita confiança para os dois Masters 1000 chegando", complementou o britânico de 32 anos e ex-líder do ranking mundial de duplas.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis