Notícias | Dia a dia
Soares e Murray vencem 8º título e voltam ao top 10
05/08/2018 às 15h02

Bruno Soares agora acumula 28 títulos de ATP na carreira

Foto: Divulgação

Washington (EUA) - Iniciada há dois anos e meio, a parceria entre Bruno Soares e Jamie Murray comemorou um título pela oitava vez. O mineiro e o britânico conquistaram o ATP 500 de Washington com a vitória de virada sobre o norte-americano Mike Bryan e o francês Edouard Roger-Vasselin por 3/6, 6/3 e 10-4 em 1h10 de partida.

Este é o 28º título de ATP na carreira de Bruno Soares, que disputou sua 55ª final no circuito. Com Murray, o mineiro de 36 anos conseguiu seus títulos mais expressivos, o Australian Open e o US Open de 2016. Mas o parceiro que mais levantou troféus ao lado do mineiro é o austríaco Alexander Peya, com doze conquistas entre 2012 e 2015.

Já Jamie Murray, que está com 31 anos, comemora seu 21º troféu. A parceria com Bruno Soares já é a mais vitoriosa de sua carreira, não apenas em número ou pela importância dos títulos, mas também por levar o canhoto britânico à liderança do ranking no ano passado. Em 2018, Soares e Murray só haviam vencido o ATP 500 de Acapulco.

Com o título, Soares e Murray voltarão ao top 10 no ranking mundial. O mineiro iniciou a semana no 14º lugar, uma posição atrás do britânico. Ambos irão ultrapassar quatro jogadores para chegar ao nono e ao décimo lugar. Um dos atletas que perdem posições é o mineiro Marcelo Melo, ex-número 1 do mundo e então décimo colocado, que sairá do grupo dos dez melhores pela primeira vez desde 2013.

O começo de partida foi muito superior par Mike Bryan e Vasselin, que chegaram a vencer doze pontos seguidos para liderar por 3/1. Soares e Murray tiveram quatro oportunidades de devolver a quebra no sexto game, mas não as aproveitaram. Pouco depois, o mineiro e o britânico voltariam a sofrer uma quebra e perderam o set.

O segundo set foi muito melhor para Soares e Murray, que perderam apenas quatro pontos nos games de serviço e quebraram duas vezes o serviço de Mike Bryan. Embalados, o mineiro e o britânico levaram o bom momento para o match tiebreak, em que não perderam pontos sacando e conseguiram dois pontos nas devoluções para liderar por 5-1. A vantagem foi administrada até o término da partida.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis