Notícias | Dia a dia
ITF e ATP duelam por competição entre nações
19/07/2018 às 16h01

Proposta de mudança na Copa Davis tenta dar resposta a Copa Mundial por Equipes criada pela ATP

Madri (Espanha) - O anúncio no começo de julho da confirmação da retomada da antiga Copa Mundial por Equipes, que por mais de 30 anos foi disputada em Dusseldorf sobre o saibro e às vésperas de Roland Garros, e que a partir de 2020 será organizada pela ATP e pela Federação Australiana de Tênis como preparação para o primeiro Grand Slam da temporada, abriu uma guerra com a ITF e a sua Copa Davis.

Pensando em reestruturar a competição para 2019, a ITF assinou um plano de negócio de 25 anos no valor de US$ 3 bilhões com o fundo de investimentos Kosmos, que deverá modificar o formato de disputa da Davis. O projeto depende da aprovação em uma assembleia da entidade em agosto, em Orlando, precisando de uma maioria de dois terços dos votos, mas as posições das federações nacionais estão dividias.

Segundo informa o AS, a Real Federação Espanhola de Tênis ainda não decidiu se irá apoiar a mudança, acreditando que podem perder mais do que ganhar com a mudança, mas ainda aguardam uma posição dos jogadores. Do outro lado, as federações da França, dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha são favoráveis à alteração.

Veja as principais diferenças entre o Copa Mundial da ATP e a Nova Copa Davis:

Datas – A competição da ATP irá debutar no calendário em janeiro de 2020, antes do Australian Open e deverá causar o fim dos torneios de Doha, Sydney, Pune e Auckland. Já a Copa Davis em novo formato aconteceria a partir de 2019 na semana seguinte ao ATP Finals (vale destacar que os jogadores vetaram essa opção para a Copa do Mundo da ATP).

Locais de disputa – Enquanto o torneio da ATP será disputado em solo australiano, numa parceria entre a entidade e a Federação Australiana de Tênis, tendo como sedes as cidades de Perth, Sydney e Brisbane, a ‘Nova Davis’ não deve ter uma sede fixa e os principais candidatos para a primeira edição seriam Madri e Lille, com São Petersburgo e Istambul correndo por fora.

Países e formato – Ambas serão jogadas em três sets. Na ATP serão 24 equipes, sendo que antigamente havia dois jogos de simples, definidos pelo ranking (1º de um time com o 2º do outro e vice-versa) e um de duplas. Já na Davis, os dezesseis países do atual Grupo Mundial estariam automaticamente classificados e outras duas vagas ficariam em aberto. Na mesma semana, também seriam disputados playoffs com oito países vindos dos zonais para a definição de participantes do ano seguinte.

Premiação – A ATP fixou em 15 milhões de dólares a quantia a ser distribuída em seu evento, com o destaque que ele distribuirá pontos para o ranking proporcionais aos dos Masters 100. A Davis fala em 20 milhões de dólares, mas sem pontuação no ranking.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis