Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Após boa vitória, Djokovic já pensa em Nishikori
09/07/2018 às 19h44

Djokovic possui ampla vantagem no retrospecto diante de Nishikori

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Animado com a boa vitória que o garantiu nas quartas de final em Wimbledon, Novak Djokovic comemorou o desempenho na partida diante do russo Karen Khachanov. O sérvio espera manter o alto nível que já vem apresentando ao longo da temporada de grama para lutar por mais um título no Grand Slam britânico.

"Estou muito feliz com o jeito que joguei hoje. Consegui vencer em sets diretos contra um jogador em ótima forma. Fiquei muito satisfeito com meu segundo e terceiro set", disse Djokovic após a vitória por 6/4, 6/2 e 6/2 sobre Khachanov nesta segunda-feira.

"Eu o fiz jogar, saquei com precisão e escolhi bem as posições, sem forçar muito o saque. Tentei facilitar as primeiras jogadas no rali. No geral, eu me senti bem nessas condições difíceis", acrescenta o tricampeão de Wimbledon nos anos de 2011, 2014 e 2015.

"Fico feliz pela forma como enfrentei os break points. Ele tem um ótimo forehand, mas controlei bem a situação. Nos últimos games da partida foi mais complicado porque tinha cada vez menos luz e, além disso, ventava muito", avaliou o sérvio, que enfrentou apenas três break points na partida e salvou um.

Djokovic perdeu apenas um set em Wimbledon e chegou ao Grand Slam britânico vindo de uma boa campanha no ATP 500 disputado na grama de Queen's, também em Londres, onde foi finalista. "Joguei muito bem em Queen's em Wimbledon. Até agora, as quatro partidas foram realmente muito boas para mim. Não passei muito tempo na quadra. Sinto-me bem fisicamente e mentalmente pronto", disse o atual 21º do ranking.

"Agora as partidas só vão ficar mais difíceis. Eu já estive nessa situação muitas vezes. Eu não quero olhar muito para frente. Estou apenas focando em Nishikori por enquanto", completa o jogador de 31 anos, que pode voltar ao top 10 caso conquiste seu quarto título no All England Club.

Djokovic agora se prepara para enfrentar Kei Nishikori. O histórico é amplamente favorável ao sérvio, que tem treze vitórias e apenas duas derrotas contra o japonês. Além disso, o ex-número 1 levou a melhor nos últimos doze encontros. "Gosto das minhas chances no jogo contra o Nishikori", afirma o sérvio, que não perde para o rival desde a semifinal do US Open de 2014. "Será a primeira vez que vamos nos enfrentar na grama. Kei vem de jogar um jogo estranho contra o Gulbis, mas sei que ele é mentalmente muito forte. Ele teve muitas lesões nos últimos anos, mas todos sabemos que ele tem capacidade de vencer qualquer jogador, desde que esteja fisicamente bem".

Comentários