Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Djokovic destaca alto nível do duelo com Edmund
07/07/2018 às 19h30

Djokovic enfrenta o russo Karen Khachanov nas oitavas de final

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de eliminar o último britânico da chave em Wimbledon e garantir seu lugar nas oitavas de final, Novak Djokovic destacou o alto nível técnico da partida diante de Kyle Edmund neste sábado. Embora tenha sido superior a partir do segundo set, o ex-número 1 e atual 21º do ranking sente que o jogo foi definido nos detalhes.

"Foi uma partida de tênis de alto nível, muito intensa e decidida por apenas alguns pontos aqui e ali", disse Djokovic após a vitória por 4/6, 6/3, 6/2 e 6/4 em 2h53 de disputa. O sérvio enfrenta nas oitavas o 40º colocado russo Karen Khachanov.

Como de costume, os jornalistas britânicos perguntaram muito sobre o nível de tênis apresentado por Edmund, que vive o melhor momento da carreira aos 23 anos e está no 17º lugar do ranking. "Ele melhorou muito seu jogo nos últimos doze meses e havia vencido nosso último encontro. Vocês puderam ver que ele jogou melhor que eu por um set e meio. Ele estava realmente jogando bem, batendo bem na bola", avalia o tricampeão de Wimbledon.

"Sempre soubemos que forehand dele é uma arma, mas ele cometia muitos erros não-forçados com o backhand e melhorou muito desde que começou a trabalhar com um novo treinador", falou sobre o rival, agora treinado pelo sueco Fredrik Rosengren. "Ele completou o seu jogo, é um top 20 e vai ser um candidato ao top 10".

O jogo teve um lance polêmico já no último dos quatro sets. O árbitro não percebeu um quique duplo na quadra do britânico durante um break point a favor do sérvio e deu o ponto ao jogador da casa. Ao saber das duras críticas que Edmund recebeu por não acusar a violação, Djokovic saiu em defesa do adversário. "Ele não merece isso. Kyle é um cara muito legal, eu o conheço há bastante tempo e tenho muito respeito por ele e sua equipe. Não dá para ele saber, porque ele correu para tentar chegar até a bola e ainda deixou a raquete cair. Então ele não poderia saber", comenta o jogador de 31 anos, que contestou o árbitro marcação.

"Queria saber dele como ele achava que o Kyle fez aquela jogada se ele tivesse batido a bola a partir do chão. A bola não faria aquela trajetória. Eu estava 100% convencido que a bola quicou duas vezes e ouvi das pessoas que realmente tocou, mas está tudo bem. Todo mundo pode cometer erros. Foi apenas uma decisão estranha do árbitro", afirma o ex-líder do ranking.

Djokovic também teve que comentar sobre a relação que teve com o público britânico no duelo deste sábado. "Foi uma atmosfera de Copa Davis. Eu esperava que eles fossem torcer muito por Kyle, obviamente. Em alguns momentos eles foram um pouco injustos comigo, mas essas coisas acontecem", relata o sérvio. "Alguns caras estavam tossindo e assobiando enquanto eu quicava a bola, mais ou menos no final da partida. Nem sempre dá para perceber isso, quando você assiste o jogo pela TV. Eu só acho que isso não é necessário. É disso que eu não gostei". 

Acostumado a enfrentar Andy Murray em Wimbledon, inclusive na final de 2013, Djokovic garante que o público costuma ser mais respeitoso durante seus encontros com o também ex-líder do ranking. "A torcida sempre foi muito justa comigo quando joguei contra o Andy".

Comentários