Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Confiante, Serena sente que está no caminho certo
04/07/2018 às 17h46

Serena mostrou franca evolução em relação à partida de estreia

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A franca evolução de Serena Williams entre os dois primieiros jogos em Wimbledon dá bastante confiança à ex-número 1 do mundo. Com uma atuação mais consistente em relação à estreia disputada na última segunda-feira, Serena acredita estar no caminho certo.

"Há muitas coisas que eu tenho que melhorar, mas sinto que estou na direção certa", disse Serena após a vitória por 6/1 e 6/4 sobre a búlgara Viktoriya Tomova nesta quarta-feira. "Esse jogo já foi muito melhor que o da primeira rodada e espero melhorar a cada jogo".

"No meu outro jogo eu não me movimentei muito, mas eu estou me movendo muito melhor desde Roland Garros. Sinto que ainda não estou no meu melhor nível ainda, mas estou chegando lá. Não estou pensando apenas em Wimbledon, mas também nos torneios que eu jogarei no futuro", acrescenta a norte-americana, que havia vencido a holandesa Arantxa Rus na rodada de estreia, há dois dias.

"Acho que joguei melhor. Meu saque foi um pouco mais consistente e tenho que trabalhar para colocar mais primeiros serviços em quadra", explica a heptacampeã, que não sofreu quebras e enfrentou apenas um break point. "Hoje eu também pude me movimentar com mais agilidade na quadra. É nessa linha eu devo continuar trabalhando".

Serena agora se prepara para enfrentar a francesa Kristina Mladenovic, ex-top 10 e atual 62ª do ranking. O único duelo anterior foi disputado no saibro de Roland Garros, há dois anos, e foi vencido pela norte-americana. "Vai ser um bom jogo. Eu não jogo contra ela há algum tempo. Ela teve uma ótima temporada no ano passado e ainda está muito bem. Tenho que fazer o melhor que puder".

Outro assunto na entrevista de Serena foi a designação como cabeça de chave em Wimbledon. Embora apareça atualmente no 181º lugar do ranking, ela foi indicada com cbaeça 25 do torneio. O Grand Slam britânico é apenas o quarto torneio de simples que ela disputa desde o nascimento da filha, Alexis Olympia, em setembro do ano passado.

"Wimbledon fez uma coisa boa com isso", declarou a ex-líder do ranking, que pode voltar ao top 100 se chegar às quartas de final. "Vai ser bom ver as mulheres viverem suas vidas e não começarem a formar uma família só na minha idade", explica a veterana de 36 anos. 

"Essas mulheres podem parar por um ano e viver a experiência mais incrível do mundo, e depois voltar ao trabalho e sem ter que começar de baixo e ter que escalar tudo de novo. Isso ainda lhes dê uma oportunidade de continuar jogando depois de trazer vida ao mundo. É muito importante".

Comentários