Notícias | Dia a dia
Murray gosta de atuação, mas admite nervosismo
25/06/2018 às 17h38

Murray ainda não decidiu se jogará Wimbledon

Foto: ATP

Eastbourne (Inglaterra) - Não demorou muito para Andy Murray reencontrar o caminho das vitórias. Afastado há 11 meses por conta de lesão no quadril, que o levou a cirurgia em janeiro, o escocês voltou a surpreender. Uma semana atrás, levou o australiano Nick Kyrgios ao tiebreak do terceiro set em Queen's e nesta segunda-feira eliminou Stan Wawrinka, outro que tenta recuperar a carreira após operar o joelho.

"Estou muito feliz com esta vitória. Acho que joguei realmente bem o primeiro set, depois fui mais irregular e estava realmente nervoso no final", admitiu Murray. "Obviamente, depois que você fica tanto tempo sem jogar, encerrar uma vitória em cima de alguém como Stan, contra quem já tive tantas partidas duras na carreira, era uma situação difícil. Foi ótimo ter conseguido".

O escocês diz estar consciente das dificuldades de uma volta às quadras. "Veja o caso de alguém como (Juan Martin) Del Potro), que voltou depois de várias contusões e pegou chaves muito difíceis. Você simplesmente tem de aceitar isso, tentar lidar com a situação da melhor forma e quem sabe comece a ganhar jogos novamente. Não sabia o que esperar da partida de hoje, mas estava tranquilo. É bom encarar jogos competitivos diante de um tenista de ponta".

Seu próximo adversário será o também britânico Kyle Edmund, cabeça 2 em Eastbourne e que vive ótima fase. Edmund elogiou o escocês. "Ele jogou realmente bem em Queen's, ainda mais para um primeiro jogo. Está me parecendo estar em ótima forma". Murray sabe o que esperar. "Kyle tem sido fantástico, não apenas neste ano mas desde o final da última temporada. Não para de evoluir. Terei de jogar o meu melhor".

Murray ganhou os dois duelos que fez diante do compatriota, mas isso aconteceu dois anos atrás.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis