Notícias | Dia a dia
Cilic destaca força mental, Djokovic aprova seu nível
24/06/2018 às 19h49

Final disputada neste domingo foi a mais longa da história do torneio

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de salvar um match point e vencer de virada a final do ATP 500 disputado na grama de Queen's, em Londres, Marin Cilic fez questão de destacar o quanto foi difícil lidar mentalmente com o jogo deste domingo diante de Novak Djokovic. Número 6 do mundo, o croata sente que precisou ser forte nos momentos decisivos para voltar a conquistar o tradicional torneio londrino depois de seis anos.

"Eu estava apenas tentando ficar mentalmente no jogo, porque foi uma partida extremamente difícil", disse Cilic após a vitória por 5/7, 7/6 (7-4) e 6/3 sobre Djokovic. Com duração de 2h57, a final disputada deste domingo foi a mais longa da história do torneio.

"No ano passado eu tive um match point a favor e não o aproveitei. Dessa vez tive que salvar um. São situações muito tensas, mas tentei manter minha cabeça centrada", acrescenta o croata, que havia perdido para o espanhol Feliciano López na decisão do ano passado.

Além do match point, salvo com um bom bom saque quando perdia o segundo set por 5/4, Cilic também destacou a dificuldade que teve para quebrar o serviço de Djokovic. "Eu não tinha conseguido nenhuma quebra até meu o último game de devolução. Estou aliviado por ter vencido e sinto que foi uma ótima semana", comenta o jogador de 29 anos, que conquistou seu 18º título de ATP na carreira.

"Mesmo naquele primeiro set, eu estava um pouco melhor e infelizmente perdi para o final", avaliou o croata, que não aproveitou suas seis chances de quebra na primeira parcial. "Tive muitos break points em todo o primeiro set e estava jogando muito bem. Sabia que quando pudesse aproveitar essas oportunidades e estivesse sacando bem, eu teria boas chances no jogo".

Apesar da dura derrota, Djokovic saiu de quadra feliz com seu desempenho e fez questão dar crédito ao adversário. "Tenho que parabenizar o Marin, porque ele teve uma semana fantástica. Ele mereceu ganhar e mostrou ótimos golpes hoje", disse o sérvio, que perdeu para Cilic apenas pela segunda vez em 16 jogos.

"É uma derrota difícil para mim, mas eu tenho que ver o positivo porque eu não jogava uma final há quase um ano, então isso foi ótimo", acrescenta o sérvio, que ficou sem jogar durante todo o segundo semestre do ano passado por conta de uma lesão no cotovelo direito e conquistou seu último título em julho de 2017, na grama de Eastbourne.

"Não acho que fiz muitas coisas erradas no jogo de hoje, mesmo nos momentos importantes, exceto aquela dupla falta no 4-3 no tie-break. Fora isso, eu estava jogo, e credito a ele por apenas jogar bem e vencer", acrescenta o sérvio, que chegou a liderar o tiebreak do segundo set por 4-1 e permitiu a igualdade ao cometer uma dupla-falta.

"Estou muito feliz por poder chegar a Wimbledon jogando neste nível", comenta o jogador de 31 anos, que busca seu quarto título no Grand Slam britânico. "Este é um torneio tão grande e eu cheguei à final e quase ganhei. É um ótimo resultado".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis