Notícias | Dia a dia
Cilic salva match point e derruba Djokovic após 3h
24/06/2018 às 14h01

Esta foi apenas a segunda vitória de Cilic sobre Djokovic

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - O melhor momento de Marin Cilic na temporada fez a diferença na final do ATP 500 de Queen's, em Londres. Número 6 do mundo, o croata levou a melhor contra o ex-líder do ranking Novak Djokovic. Cilic salvou um match point durante o segundo set e virou o jogo com parciais de 5/7, 7/6 (7-4) e 6/3 em 2h56 de partida.

Esta foi apenas a segunda vez que Cilic venceu um jogo contra Djokovic pela elite do circuito. Curiosamente, a segunda consecutiva, já que o croata também prevaleceu no Masters 1000 de Paris em 2016. O retrospecto ainda é bastante favorável ao sérvio, que venceu 14 dos 16 encontros entre os dois jogadores.

Aos 29 anos, Cilic obteve seu 18º título da carreira e o segundo na grama de Queen's, onde venceu a edição de 2012. A última conquista do croata, que disputou sua 32ª final na carreira, havia acontecido no saibro de Istambul no ano passado. Como defendia o vice-campeonato da edição passada, ele apenas ganha uma posição e volta ao top 5.

Por sua vez, Djokovic disputava sua 99ª final da carreira e a primeira da temporada. O sérvio, que ficou sem jogar durante todo o segundo semestre do ano passado e operou o cotovelo depois do Australian Open, segue com 68 títulos de ATP. Seu último troféu foi conquistado na grama de Eastbourne, no dia 1º de julho do ano passado.

Djokovic iniciou a semana no 22º lugar do ranking e irá para 17ª posição. O sérvio, entretanto, estará entre os 12 primeiros cabeças de chave em Wimbledon. Isso porque o Grand Slam britânico, que começa daqui a oito dias, reordena a lista dos 32 favoritos depois de aplicar um bônus sobre as companhas nos torneios disputados na grama nos dois anos anteriores.

A partida começou com Djokovic sofrendo um pouco para confirmar o saque. O sérvio cometeu duplas faltas em seus dois primeiros games de serviço e salvou um break point ainda no início da partida. Ainda que Cilic colocasse apenas 36% de primeiros serviços em quadra no set inicial, o croata não vinha sendo tão ameaçado, muito por conta dos sete aces que disparou na parcial.

Com o placar empatado por 3/3, Djokovic saiu de um 0-40 com ótimos saques. Depois, o sérvio ainda salvou outros dois break points antes de enfim confirmar o saque. O tiebreak parecia inevitável quando o sérvio liderava por 6/5, mas Cilic fez três duplas faltas no mesmo game e perdeu a parcial em um erro não-forçado com o backhand. O croata liderou a contagem de winners do set por 26 a 15, mas cometeu 19 erros contra 10 do sérvio.

Djokovic foi muito mais consistente no saque durante o segundo set e confirmou seus seis games de serviço com total de apenas quatro pontos cedidos ao adversário. Por sua vez, Cilic evitou duas oportunidades de quebra logo no início da parcial e ainda salvou um match point no saque quando perdia por 5/4. Depois disso, os sacadores prevaleceram.

O tiebreak começou favorável a Djokovic, que sustentou uma troca de bolas para vencer um ponto no saque do adversário e liderar por 4-1. O empate de Cilic viria com uma dupla falta do sérvio no oitavo ponto da disputa e o croata explorou o segundo saque do rival para buscar a virada no set e forçar a parcial decisiva.

Cilic ganhou confiança no terceiro set e passou a não dar chances em seu saque. O croata não enfrentou break points e cedeu apenas quatro pontos em seus games de serviço. Mais agressivo, buscou a quebra com uma ótima devolução no oitavo game e fechou a porta com saques indefensáveis na sequência para comemorar o título. Além de disparar 18 aces, contra 12 de Djokovic, Cilic também liderou nos winners por 61 a 42.

Comentários
Loja - livros
Mundo Tênis