Notícias | Dia a dia
Federer admite instabilidade e destaca bom tiebreak
22/06/2018 às 17h24

Federer admite que teve altos e baixos na partida desta sexta-feira

Foto: Divulgação

Halle (Alemanha) - Depois de vencer seu terceiro jogo no ATP 500 de Halle e garantir vaga na semifinal do torneio alemão em quadras de grama, Roger Federer reconheceu os altos e baixos de sua atuação diante do australiano Matthew Ebden. Entretanto, o líder do ranking mundial destacou o bom desempenho que teve no tiebreak do primeiro set e que isso foi fundamental para buscar a vitória.

"Foi uma partida difícil, porque Matthew jogou muito bem", disse Federer após a vitória por 7/5 e 7/6 (7-2) nesta sexta-feira. "Tive que lutar muito para encontrar o meu ritmo e não entrei muito bem no jogo. Estou muito feliz por ter jogado um bom tiebreak. Tive altos e baixos, o que foi frustrante, mas você tem que reagir bem a isso e foi o que eu fiz".

Ainda que Ebden fosse um adversário inédito no circuito, o suíço sabia o que esperar do jogo desta sexta-feira. "Ele é um jogador que eu nunca tinha enfrentado, mas com quem eu havia treinado em muitas ocasiões. Estou muito feliz com a forma como reagi nos momentos importantes. Foi difícil perder o saque duas vezes, mas recuperar quando ele poderia fechar o set me dá muita confiança para o próximo jogo".

Federer agora se prepara para enfrentar o norte-americano Denis Kudla a partir das 6h30 (de Brasília) deste sábado. O número 1 do mundo venceu o único duelo anterior contra o rival de 25 anos e 109º do ranking. "Joguei com ele em Indian Wells", comentou sobre o duelo ocorrido em 2012. "Acho que ele é um bom jogador, com uma boa mão e um bom backhand, que leva o jogo para o fundo da quadra. Então será uma partida mais física para mim".

Depois de enfrentar um adversário adepto do estilo de saque e voleio, o veterano de 36 anos acredita que esse tipo de jogo deveria ser mais incentivado na base. "Seria bom se os treinadores no nível juvenil ensinassem não apenas voleios na rede, mas também voleios de transição, e mais saque e voleio, porque acredito que isso ainda pode ser eficiente".

"Há torneios que são jogados em superfícieis mais rápidas e é legal ter essa opção, especialmente em uma época em que muitos jogadores esquecem de como usar o saque e voleio com eficiência. Isso seria um diferencial", explicou o suíço. "Se você vai começar a sacar e volear apenas de vez em quando, não funciona porque você não está tão confortável, porque você não passou tempo suficiente treinando isso. Então, eu acho que é algo que você tem que começar nos treinos, e não apenas em uma partida, de repente".

Comentários
Loja - livros
Mundo Tênis