Notícias | Dia a dia
Psicóloga de Halep exalta a evolução da romena
15/06/2018 às 19h50

Halep trabalhou com psicóloga dos ex-líderes do ranking Andy Murray e Ivan Lendl

Foto: Divulgação

Fort Lauderdale (EUA) - Uma das pessoas mais importantes na equipe de Simona Halep e responsáveis pela conquista do primeiro título de Grand Slam da romena é a psicóloga Alexis Castorri. A profissional, que vive em Fort Lauderdale, na Flórida, tem longa experiência com atletas de altíssimo nível e comemorou o sucesso de sua cliente em Roland Garros.

"Estou extremamente orgulhosa de Simona", disse Castorri, em entrevista ao site da WTA. "Eu já a admirava antes de ser apresentada a ela por Darren [Cahill, técnico da romena]. Gosto de pessoas apaixonadas e a maioria dos jogadores de elite é apaixonada. Eu amo a paixão de Simona pelo esporte e sua motivação, admiro sua ética de trabalho. Ela é uma pessoa extremamente honesta".

A psicóloga destacou a evolução que Halep teve no lado mental do jogo desde o ano passado. A romena havia levado a virada contra Jelena Ostapenko na decisão de Roland Garros em 2017. Já em 2018, a número 1 do mundo reverteu o placar diante Sloane Stephens, que havia vencido o primeiro set da final disputada no sábado passado. Esta foi a quarta final de Grand Slam da carreira de Halep, sendo a terceira em Paris.

"A coisa de que mais me orgulho com a Simona é a comparação entre a partida do ano passado e a que ela fez este ano. Estou orgulhosa do trabalho duro que ela fez nesses 12 meses, internamente e dentro de si mesma. Ela nunca mais terá que duvidar de sua capacidade. Ela recuperou sua melhor forma depois de perder o primeiro set, voltou para o jogo e vingou a si mesma", explicou a profissional.

Trabalhar com alguém que demorou para conquistar seu primeiro Grand Slam não chega a ser uma novidade para Castorri. Dois de seus antigos clientes são Andy Murray e Ivan Lendl, dois jogadores que só venceram um título deste porte na quinta final de Slam que disputaram.

"Essas pessoas que tiveram várias tentativas antes de realmente chegarem lá são as pessoas que perseveram", disse Castorri. "Você tem que ser uma personalidade forte para, depois de ter a vitória roubada de você ou de perder para si mesmo, voltar no ano seguinte ou dois anos depois e continuar a subir a montanha. Isso exige um tipo especial de perseverança".

Castorri explica que não há diferença entre os trabalhos com atletas de gerações diferentes. "Eu não vejo nenhuma diferença na pressão. O ambiente é diferente, mas a pressão interna é a mesma. Ganhar é ganhar e perder é perder. As pressões dentro de um tenista são as mesmas. O tenista tem que encontrar o melhor de si mesmo sob uma pressão angustiante. Essa tem sido uma constante ao longo dos tempos".

Além de atuar com Halep e com os dois ex-líderes do ranking mundial masculino Castorri também tem mais um cliente com título de Grand Slam, mas que não quis se identificar. A psicóloga recebeu a romena em seu consultório na Flórida em março e se comunica com a romena na maior parte das vezes por telefone. A frequência dos atendimentos depende de cada jogador. "Com meus clientes, nós falamos quando o jogador se sentir à vontade. Não há um formato. É sempre que o jogador sente que gostaria de uma conversa. É diferente para todos".

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis