Notícias | Dia a dia
Federer diz que pressão pelo número 1 é menor agora
15/06/2018 às 16h31

Federer pode voltar à liderança em caso de vitória sobre Kyrgios neste sábado

Foto: Divulgação

Stuttgart (Alemanha) - Mais uma vez a uma vitória de recuperar a liderança do ranking mundial, Roger Federer acredita que a pressão antes da na semifinal do ATP 250 de Stuttgart é menor que a vivida no mês de fevereiro, em Roterdã. O suíço explica que o fato de já ter ocupado o número 1 este ano e encerrado uma espera de cinco anos e meio longe da posição o deixam mais relaxado para o jogo contra Nick Kyrgios, marcado para às 11h (de Brasília) deste sábado.

"Acho que é mais fácil para mim agora do que contra Haase, em Roterdã. Talvez porque já tenha experimentado esta situação neste ano. De qualquer forma, será um jogo equilibrado e vou tentar dar o meu melhor. Se der certo, tudo bem. Se não, não é o fim do mundo", disse Federer, que já liderou o ranking por cinco semanas este ano, a última delas entre os dias 14 e 20 de maio.

"É engraçado que eu não pensei nisso hoje", comentou o suíço, que acumula 309 semanas na liderança. "Eu estava apenas focado na tarefa que tinha em mãos no jogo de hoje. Mas tenho certeza que no próximo jogo, especialmente agora que vocês me lembraram, também vou pensar nisso. Isso é normal. Quando você joga para ser o número 1, isso certamente fica na sua cabeça".

Federer comemorou o desempenho na vitória por duplo 6/4 sobre o argentino Guido Pella nesta sexta-feira. "Hoje, tive um bom controle da partida, saquei bem e não lhe dei muitas chances nos meus games de saque, com exceção do último, talvez", avaliou após a partida em que não teve o saque quebrado. "Depois das quebras, tentei manter os pontos curtos para não lhe dar ritmo. Isso deu certo, porque a grama aqui é muito rápida".

"Penso que fui capaz de me manter agressivo. Eu realmente queria reduzir a duração dos pontos o máximo possível para ver como isso funciona. Acho que foi uma boa decisão", complementou o suíço, que vinha de uma virada sobre Mischa Zverev na rodada anterior.

Ao enfrentar um adversário que o possibilita impor seu tênis agressivo, Federer destaca também o fato de poder recuperar seu ritmo de competição. "Fiquei feliz também por ter mais ritmo hoje", explicou. "É muito importante que eu encontre o meu ritmo para o meu jogo contra o Kyrgios", completa o suíço que tem uma vitória e uma derrota contra o australiano de 23 anos e 24º do ranking.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis