Notícias | Outros
CBT e Correios celebram 10 anos de parceria
12/06/2018 às 23h02

Tênis brasileiro obteve inúmeras conquistas na última década, como resultados no alto rendimento e massificação do esporte.

Foto: Arte/CBT

Florianópolis (SC) – A Confederação Brasileira de Tênis comemorou nesta-feira a marca de 10 anos de patrocínio com os Correios e, em balanço enviado à imprensa, festejou "uma parceria que mudou a história do tênis brasileiro". Segundo a entidade, foram inúmeras conquistas na última década com o fortalecimento na formação de atletas, o projeto de massificação do esporte, o trabalho em projetos sociais e resultados no profissional.

"O patrocínio dos Correios à CBT contribuiu para o processo de grande transformação do tênis brasileiro, desde o início da gestão Jorge Lacerda. Completar uma parceria de 10 anos, demonstra o quanto ambas as partes estão satisfeitas com os resultados, sempre trilhando o caminho que busca novas e importantes realizações. Estamos totalmente afinados e olhando adiante pelos próximos 10 anos de muitas conquistas para o tênis brasileiro", comemorou o presidente da CBT, Rafael Westrupp.

Os Correios foram o primeiro patrocinador oficial do tênis brasileiro. A parceria começou ainda na gestão de Jorge Lacerda, em junho de 2008. "Em 12 de junho de 2008, o tênis brasileiro passou a ter pela primeira vez um patrocinador oficial. Os Correios do Brasil acreditaram na CBT e continuam até hoje apoiando e acreditando no nosso tênis, que teve períodos muito distintos, antes e pós Correios. Parabéns ao grande patrocinador do tênis do Brasil", afirmou Lacerda.

Um dos projetos mais bem sucedidos da parceria é o Circuito Nacional Infantojuvenil, hoje Campeonato Brasileiro Interclubes, que tem como meta o fortalecimento da base. Na última semana, o Brasil teve seis atletas na disputa da chave juvenil de Roland Garros, com Thiago Wild chegando à inédita semifinal.

A entidade destaca também o desempenho nacional nos campeonatos de base por equipes. Em 2017, o Brasil foi campeão sul-americano 16 anos em Bogotá, na Colômbia. Os meninos terminaram invictos na competição e se classificaram pela quarta vez seguida para o Mundial de Budapeste, na Hungria.

Entre os profissionais, o apoio dos Correios também foi decisivo para a transição de atletas como Beatriz Haddad Maia, Thiago Monteiro, Guilherme Clezar, João Pedro Sorgi, Marcelo Demoliner, entre outros, que se juntaram a Thomaz Bellucci, Rogério Dutra Silva, Marcelo Melo e Bruno Soares no circuito mundial de alto nível. Outros novos nomes têm surgido, como Orlando Luz, que chegou a ser o número 1 do mundo no ranking juvenil da ITF em 2015 e hoje também está buscando seu espaço no circuito profissional.

O Brasil também conquistou resultados expressivos na Copa Davis, como as vitórias sobre Rússia, em 2012, e Espanha, em 2014, que garantiram a equipe brasileira na elite do tênis mundial nos anos seguintes. Há poucos meses, a equipe feminina conquistou uma vitória inédita sobre a Argentina, na semifinal do Zonal Americano da Fed Cup, e por pouco não conseguiu a vaga para o Grupo Mundial, sendo superada pelas anfitriãs do Paraguai na decisão.

Além do apoio ao tênis de alto rendimento, os Correios também desenvolvem vários projetos sociais em parceria com a CBT, como o Correios Transformando pelo Tênis. O projeto atende 40 crianças de 8 a 12 anos, alunos da rede pública de ensino de Florianópolis, e visa dar oportunidade e incentivo para a formação de jovens tenistas. O programa conta com treinamento de tênis, acompanhamento escolar e aulas de inglês. Tudo isso para proporcionar um melhor rendimento escolar, desempenho físico e o aumento da autoestima.

Alguns dos mais importantes tenistas se manifestaram sobre a parceria:

“Acredito que a parceria dos Correios com o tênis brasileiro foi muito positiva. Ajudou a viabilizar projetos importantes e a alavancar a carreira de muitos jogadores. Tive o apoio deles durante alguns anos e posso dizer que foi muito importante para minha carreira”, afirmou Thomaz Bellucci.

“Os Correios foram fundamentais na minha ascensão no tênis. Desde a minha transição do juvenil para o profissional, os Correios estiveram com a CBT me apoiando, viabilizando minhas viagens e o meu desenvolvimento no tênis. Seria impossível viajar no juvenil sem os Correios. Agradeço muito aos Correios pelo apoio durante todos esses anos ao tênis brasileiro!”, disse Bia Haddad Maia.

“Gostaria muito de agradecer ao patrocínio dos Correios ao longo desses anos para o tênis brasileiro e para mim também. Sem dúvida foi um apoio muito importante e fundamental para que eu pudesse chegar onde eu cheguei no esporte e também para muitos outros talentos que foram aparecendo com o decorrer do tempo. Sempre pude jogar de forma tranquila e planejar da forma que era mais ideal para mim graças a esse apoio e sempre serei grato ao que os Correios fizeram para o tênis brasileiro”, discursou Thiago Monteiro.

“Essa parceria dos Correios com a CBT foi muito importante para desenvolver o tênis brasileiro. Ajudou bastante a todos os jogadores juvenis, profissionais. São 10 anos de parceria, o que é fenomenal, uma parceria de longo prazo. Torço para que continue por mais 10, 20, 30 anos, assim facilita a Confederação a buscar novos talentos, ajudar no desenvolvimento dos juvenis, dos profissionais, dando a melhor estrutura possível. Fico muito feliz, agradeço aos Correios pela parceria e por ajudar o tênis”, garantiu Marcelo Melo.

“É importante ter um patrocinador como o Correios. Acho que ele ajudou a transformar não só a carreira de nós tenistas, mas a transformar o esporte de uma forma geral, possibilitando a nós criarmos algumas coisas que sem um patrocinador como eles seria impossível. Então, queria agradecer aos Correios pelos 10 anos de apoio e que essa parceria seja ainda muito mais duradoura”, avaliou Bruno Soares.

“Só quem está no circuito entende como é difícil se manter nas competições sem apoio, tanto no juvenil quanto no profissional. E ter os Correios acreditando e incentivando o esporte é muito importante, porque nada se faz sem recursos. Com esse apoio, os tenistas conseguem se manter competitivos e podem ir em busca dos seus objetivos. O tênis brasileiro está crescendo e grandes resultados aconteceram nesses 10 anos", concluir Orlando Luz.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis