Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal se sente forte para grama, mas avalia agenda
10/06/2018 às 17h31

Nadal está inscrito para jogar em Queen's antes de Wimbledon

Foto: Divulgação

Paris (França) - Tão logo Rafael Nadal conquistou seu 11º título de Roland Garros, já foi perguntado sobre a continuidade de sua temporada. O espanhol sente que pode apresentar um tênis competitivo nas quadras de grama, mas ainda irá avaliar o calendário de torneios junto com sua equipe.

"Eu tive uma temporada longa e difícil no saibro", disse Nadal após a vitória por 6/4, 6/3 e 6/2 sobre Dominic Thiem neste domingo. "Agora, tenho que descansar por alguns dias e então vou decidir com minha equipe o que vamos fazer na temporada de grama", explicou o número 1 do mundo, que está inscrito para o ATP 500 de Queen's, que começa em oito dias, joga em Wimbledon a partir do dia 2 de julho.

Dono de dois títulos do Grand Slam britânico em 2008 e 2010, Nadal já disputou cinco finais em Wimbledon e não passa das oitavas desde o vice-campeonato em 2011. "No ano passado, senti que joguei muito bem em Wimbledon. Perdi aquele jogo contra um adversário muito difícil na grama como Gilles Muller, mas consegui fazer grandes jogos contra adversários difíceis".

O espanhol, que completou 32 anos no domingo passado, comemorou o fato de poder continuar lutando por títulos importantes nesta idade. "Você não pode lutar contra a idade. O relógio continua. Se alguém me dissesse há há sete ou oito anos que eu estaria hoje segurando este troféu, eu diria que isso é quase impossível. O tênis é uma parte importante da minha vida, mas adoro fazer muitas outras coisas. Continuarei jogando enquanto meu corpo aguentar".

Agora com 17 conquistas de Grand Slam, Nadal fica a três de igualar o recorde de 20 que pertence a Roger Federer, maior vencedor na Era Aberta do tênis masculino. Entretanto, o espanhol deixa essa busca em segundo plano. "Deixem-me aproveitar este título. Eu tenho ambição, é claro, mas não posso fica pensando nisso o tempo todo. Não está na minha cabeça. Se você pensa assim, pode ficar frustrado com muita facilidade".

"O que realmente importa para mim é ter este troféu novamente comigo. Isso significa muito. Como todos sabem, para mim é o torneio mais importante do ano", comenta o maior vencedor do Grand Slam francês. "O tênis não se resume aos Grand Slam. Há muito mais torneios importantes e que, para mim, significam muito, mas é claro que Roland Garros está sempre no calendário e em uma data especial. Ter a chance de vencer em Monte Carlo, Barcelona, ​​Roma e agora, especialmente aqui, é muito emocionante para mim".

Nadal foi bastante aplaudido pelo público na quadra Philippe Chatrier durante a premiação. "Foi um momento muito especial naquele minuto ou dois com torcida me apoiando. O que eu senti naquele momento é difícil de descrever. Foi muito emocionante para mim".

O dono de onze títulos também falou sobre a conquista inédita de Simona Halep na chave feminina. No sábado, a romena de 26 anos disputou a quarta final de Grand Slam da carreira e venceu seu primeiro título deste porte. "Simona mereceu ganhar seu primeiro Grand Slam. Eu gosto muito de seu tênis e especialmente de como ela trabalha para alcançar seus objetivos. Tenho certeza que ela trabalhou duro para ganhar este Roland Garros".

Comentários