Notícias | Dia a dia
Aos 78 anos, Maria Esther morre em São Paulo
08/06/2018 às 19h55

Maria Esther ganhou 19 troféus de Slam

Foto: Arquivo

São Paulo (SP) - Maior nome do tênis brasileiro de todos os tempos, a paulista Maria Esther Bueno, de 78 anos, não suportou a luta contra um câncer iniciado na boca e que se espalhou pelo corpo e faleceu na noite desta sexta-feira no Hospital 9 de Julho. O velório está marcado das 8 às 15 horas no Salão Oval do Palácio do Governo, zona Sul da cidade. Não há ainda detalhes sobre o sepultamento.

A luta de Maria Esther contra o câncer começou no ano passado, quando foi diagnosticado no lábio. Uma cirurgia tirou a lesão, mas o tumor se espanhou pela gargante e foram necessárias sessões de radioterapia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

O quadro enfim apresentou evolução e ela voltou a ter vida normal, tendo inclusive retornado a bater bola na Sociedade Harmonia, clube que a adotou desde suas grandes conquistas.

Segundo amigos próximos, ela voltou a sentir dores e pensou se tratar de uma lesão provocada pelo tênis. O médico solicitou exames e ficou constatado que o mal havia se espalhado para ombro e costas.

Maria Esther não quis tentar quimioterapia e vinha se tratando com imunoterapia, menos agressiva. Desde maio, estava internada no 9 de Julho mas permaneceu lúcida, tendo acompanhado jogos de Roland Garros até a terça-feira, quando o quadro se agravou e decidiu-se pela sedação, com uso de respirador a 50%. O quadro já se sabia era irreversível.

Maria Esther começou sua carreira internacional em 1957 e viveu um grande ápice até 1968, quando contusões seguidos no braço direito a forçaram a uma longa parada.Nesse período, conquistou 19 troféus de Grand Slam, sendo três em simples e cinco em duplas em Wimbledon e outros quatro de simples nos EUA.

Depois de várias cirurgias, conseguiu retornar às quadras em 1974 e seguiu até 1977, quando então se aposentou definitivamente. Nos últimos anos, trabalhava como comentarista do Sportv.

Clique aqui e conheça toda a rica história de Maria Esther e a cronologia de seus grandes feitos no tênis internacional.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis