Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Nadal arrasa argentino e enfrenta 'freguês' da casa
31/05/2018 às 12h52

Nadal se aproxima das 900 vitórias na carreira

Foto: Divulgação

Paris (França) - A caminhada do espanhol Rafael Nadal em busca da 11ª conquista em Roland Garros ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira. Depois de um bom teste na estreia contra o italiano Simone Bolelli, ele encontrou bem menos resistência diante do argentino Guido Pella, que deu pouco trabalho ao canhoto de Mallorca, foi dominado do começo ao fim e acabou superado com parciais de 6/2, 6/1 e 6/1, em 2h03 de disputa.

O próximo adversário do número 1 do mundo será o francês Richard Gasquet, único cabeça de chave que sobrou em seu caminho até as quartas de final. O 32º favorito derrubou o tunisiano Malek Jaziri por 3 sets a 1, com o placar final de 6/2, 3/6, 6/3 e 6/0, garantindo assim seu 16º encontro com Nadal no circuito, tendo perdido os 15 em nível ATP e vencido só um em challenger, contando com a desistência do rival.

Com mais uma vitória por 3 a 0, Nadal amplia sua sequência de sets vencidos em Roland Garros para 32, não perdendo uma parcial desde a derrota nas quartas de final de 2015 para o sérvio Novak Djokovic. Ele chegou à sua 81ª vitória no Grand Slam francês, onde perdeu apenas duas vezes, e vai se aproximando cada vez mais da marca de 900 triunfos na carreira, precisando de apenas mais dois para alcançar a marca.

Quarto maior vencedor da Era Aberta, o canhoto de Mallorca ainda está distante do terceiro da lista, o tcheco naturalizado norte-americano Ivan Lendl (1068). O recordista absoluto é o norte-americano Jimmy Connors, com suas 1256, seguido pelo suíço Roger Federer, que soma 1149 triunfos e precisa vencer mais 107 para alcançar a liderança.

No duelo de canhotos com Pella, o espanhol fez valer toda sua superioridade embora logo no primeiro game da partida ele tenha precisado salvar quatro break-points, saindo de um 0-40. Com duas quebras no set inicial, Nadal largou na frente e mostrou que não teria dificuldade para despachar o argentino.

As duas parciais seguintes foram muito parecidas, com amplo domínio do líder do ranking, que viu um rival previsível e sem muita variação do outro lado de quadra. Com esse panorama, não foi nem um pouco complicado para que o espanhol se impusesse, perdendo apenas um game em cada um dos dois últimos sets.

Comentários