Notícias | Dia a dia
Para Nadal, intervalo o ajudou a avaliar a tática
20/05/2018 às 17h30

Nadal venceu quatro games seguidos depois que o jogo foi reiniciado

Foto: Divulgação

Roma (Itália) - Campeão do Masters 1000 de Roma, Rafael Nadal acredita que a interrupção de aproximadamente 50 minutos por chuva durante a final contra Alexander Zverev foi positiva para ele. O espanhol sente que a pausa no jogo o fez avaliar melhor seu plano tático em quadra e pôde buscar a virada no set decisivo.

"Quando o jogo parou por causa da chuva, não senti que isso poderia me beneficiar. Analisando agora, com frieza, fica claro que isso me ajudou", disse Nadal após a vitória por 6/1, 1/6 e 6/3 neste domingo. O espanhol perdia o último set por 3/2, com quebra de vantagem para Zverev, quando o duelo foi suspenso.

"Pude voltar à quadra com ideias e táticas muito mais claras para tomar as decisões certas. Tive a sorte de devolver a quebra logo depois do intervalo, isso me ajudou muito, e comecei a jogar melhor estrategicamente", acrescentou o espanhol, que venceu 17 dos 25 pontos jogados nos últimos quatro games do jogo.

Outra coisa que também deixou Nadal muito animado foi o desempenho no set inicial, em que venceu seis games seguidos e não permitiu que o rival confirmasse o saque nenhuma vez. "O primeiro set foi fantástico em todos os sentidos. Joguei meu melhor tênis no ano", afirmou o espanhol que volta à liderança do ranking com o oitavo título no saibro italiano.

"Foi uma semana incrível", comentou o espanhol, que voltou a ser campeão em Roma depois de cinco anos. "Terminar uma semana tão importante com este troféu depois de perder nas quartas de final em Madri foi inesquecível e emocionante para mim. É incrível ganhar oito títulos em Roma. É um torneio difícil e ter a chance de vencer aqui novamente aqui significa muito".

"Sei que a bola é diferente em Roland Garros, a quadra e as condições também são diferentes. Não acho que o que aconteceu aqui tenha um impacto direto sobre o que vai acontecer lá, mas eu sei que ganhar títulos te beneficia muito mais do que perdê-los", acrescenta o espanhol, que lutará pelo 11º título no Grand Slam francês a partir do próximo domingo.

Nadal também falou sobre uma situção curiosa que envolve Zverev. O alemão de 21 anos já tem três títulos e dois vice-campeonatos em torneios Masters 1000, mas nunca passou das oitavas de final em um Grand Slam. Na condição de jogador experiente, o canhoto de Mallorca acredia que é questão de tempo para que Zverev possa brilhar nos grandes palcos.

"Tênis é tênis em qualquer torneio, não importa se é um Grand Slams, um Masters 1000 ou em outro lugar. É impossível não obter bons resultados em Grand Slams, se você os tiver tido em Masters 1000 antes, é uma questão de tempo. Os grandes jogadores levam vantagem em partidas em melhor-de-cinco sets e Sascha é um deles. Se ele não obtiver bons resultados em Grand Slams nos próximos anos, você pode vir aqui e me dizer que eu estava errado, mas não acho que isso vá acontecer".

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis