Notícias | Dia a dia
Nadal garante 8º troféu em Roma e volta a ser nº 1
20/05/2018 às 14h20

Nadal volta a conquistar o saibro italiano depois de cinco anos

Foto: Divulgação

Roma (Itália) - Cinco anos depois de sua última conquista no saibro italiano, Rafael Nadal voltou a ser campeão do Masters 1000 de Roma. Nem mesmo um Alexander Zverev em ótima fase e vindo de treze vitórias seguidas foi capaz de impedir mais um título do espanhol, que garantiu seu oitavo troféu na competição ao derrotar o atual campeão do torneio por 6/1, 1/6 e 6/3 em 2h09 de partida.

Recordista de títulos em Masters 1000, Nadal chega à 32ª conquista deste porte e passa a ter dois a mais que Novak Djokovic. Apenas o espanhol e o sérvio já conquistaram trinta ou mais torneios desta categoria. Roger Federer é o terceiro da lista com 27 títulos.

Com os mil pontos conquistados em uma semana em que defendia apenas 180, Nadal também recupera a liderança do ranking mundial. O espanhol havia perdido o primeiro lugar para Federer na última semana, depois de ter sido eliminado nas quartas de final em Madri, onde defendia o título. Na segunda-feira, Nadal iniciará sua 174ª semana como número 1 do mundo.

O oitavo título na capital italiano foi o 78º na carreira de Nadal e o isola como o quarto maior vencedor da Era Aberta do tênis masculino, ultrapassando os 77 troféus de John McEnroe. O espanhol também amplia seu recorde de títulos em quadras de saibro, chegando a 56 troféus contra 49 do argentino Guillermo Villas.

Nadal também segue sem nunca ter perdido para Zverev, a quem superou em todos os cinco duelos, sendo os últimos três em sets diretos. O alemão de 21 anos defendeu a posição de número 3 do mundo e, como Federer não jogará em Roland Garros, será o segundo favorito no Grand Slam francês e só pode cruzar o caminho do espanhol em uma possível final.

Zverev faz um primeiro game muito bom. Foi paciente e esperou a hora certa de atacar, obtendo logo uma quebra de serviço. O alemão, entretanto, não jogou solto no seu game de serviço e cometeu erros não-forçados que permitiram o empate de imediato. Nadal rapidamente assumiu o controle da partida, variando os ângulos e fazendo que o alemão sempre batesse na bola em posições desfavoráveis.

Diante de um rival irritado com a má atuação, Nadal soube aproveitar o momento para exercer pressão contra Zverev. O espanhol era o jogador mais agressivo e conseguiu quebrar o serviço do rival em outras duas oportunidades, permitindo que o alemão vencesse apenas cinco pontos com o próprio saque durante o set inicial. Além disso, o ex-número 1 só perdeu mais dois pontos sacando no priemiro set depois da quebra no game de abertura.

O segundo set teve uma dinâmica oposta. Depois de não confirmar nenhum game de saque na parcial anterior, Zverev só perdeu seis pontos em seu serviço e não enfrentou chances de quebra. Aproveitando-se do aumento no número de erros não-forçados do espanhol, de quatro para nove, o alemão rapidamente conseguiu duas quebras e chegou a liderar por 5/0 antes de empatar o jogo. Zverev ainda liderou a contagem de winners no set por incríveis 12 a 1.

O bom momento de Zverev continuou no início do terceiro set com uma quebra no game abertura. Começava a chover em Roma e Nadal não gostou do fato de o alemão ter parado o ponto entre seu primeiro e segundo saque para reclamar com o árbitro sobre a movimentação do público. Zverev mantinha a vantagem até liderar por 3/1, quando o jogo foi interrompido pela primeira vez por conta da chuva.

Os jogadores não chegaram a sair de quadra e, na volta, Nadal confirmou o serviço antes de mais uma interrupção por conta do mau tempo. Desta vez, a pausa foi de quase cinquenta minutos. A parada fez muito bem ao espanhol, que se adaptou mais rápido às condições um pouco mais pesadas da quadra. O Rei do Saibro quebrou o saque de Zverev logo de cara e ganhou confiança. Empurrado pela maioria da torcida no Foro Itálico, Nadal fez lances espetaculares, como um smash de costas e sustentou as trocas do fundo de quadra para não perder mais games e comemorar mais um título na Cidade Eterna.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis