Notícias | Dia a dia
Grega divide incentivo olímpico com compatriotas
06/05/2018 às 11h51

Sakkari é a melhor grega no ranking da WTA

Foto: Arquivo

Madri (Espanha) - Sem grande tradição, o tênis grego colocou todas suas fichas em Maria Sakkari para a disputa dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, sendo a atleta de 22 anos a única da modalidade a receber uma bolsa de US$ 30 mil para sua preparação. Só que ela mostrou toda sua generosidade e resolveu dividir em três o incentivo.

Atual 42 do mundo, Sakkari escolheu a compatriota Valentini Grammatikopoulou, um ano mais nova e 175ª no ranking da WTA e o promissor Stefanos Tsitsipas, de apenas 19 anos e um dos destaques deste ano no saibro europeu, para compartilhar o auxílio em prol de um melhor desempenho do tênis nacional.

"Cada atleta recebe uma quantidade de dinheiro para as Olimpíadas. Eu, Stefanos e Valentini estamos em nossa preparação e acho justo que dividamos os US$ 30 mil. Valentini precisa mais de dinheiro do que eu, pois tem um ranking mais baixo e Stefanos merece mais do que eu porque trabalha muito duro", falou a generosa grega.

"Eu iria receber tudo, mas propus então que dividíssemos o dinheiro, que era a coisa mais certa a se fazer. Os Jogos Olímpicos começaram na Grécia e vejo como algo muito importante para nós", falou Sakkari, que foi derrotada pela holandesa Kiki Bertens na primeira rodada do Preimeir de Madri, no último sábado, com duplo 6/4.

Comentários
Loja - livros
Mundo Tênis