Notícias | Dia a dia
Pliskova quer manter embalo em torneios no saibro
29/04/2018 às 15h32

A tcheca agora segue para Praga e enfrentará sua irmã na estreia

Foto: Divulgação

Stuttgart (Alemanha) - Depois de conquistar seu primeiro título da temporada no WTA Premier de Stuttgart, Karolina Pliskova espera manter o embalo. A ex-número 1 e atual sexta colocada, que não vencia um torneio desde junho do ano passado na grama de Eastbourne, quer manter uma sequência de bons resultados nos próximos torneios em quadras de terra batida.

"Foi uma ótima semana com muitos jogos difíceis", disse Pliskova após a vitória por 7/6 (7-2) e 6/4 sobre Coco Vandeweghe neste domingo. "Nem sempre um ótimo trabalho é recompensado imediatamente com um título. Eu só fiquei focada mentalmente, o que é sempre importante. Acho que foi um bom começo, mas espero ter mais algumas vitórias no saibro".

Ao superar Vandeweghe, Pliskova marcou a terceira vitória em seis duelos contra a norte-americana. "Todas as partidas que disputamos foram parecidas, sempre há um tiebreak e poucas quebras por set. Sempre é difícil jogar contra ela. Você tem que estar focada mentalmente para tentar entender cada ponto, mesmo que você esteja perdendo. Estou feliz por vencer e porque não tive que disputar um terceiro set, porque seria de novo decidido por alguns pontos".

A tcheca sofreu uma quebra logo no game de abertura, creditando o momento ao bom desempenho da rival. "Eu praticamente só joguei com o primeiro saque naquele game, mas acho que ela realmente começou muito bem, estava empolgada e motivada. Ela apenas foi agressiva e jogou melhor o game, eu fui um pouco mais devagar em algumas jogadas, mas ela apenas fez as jogadas e foi por isso que ela conseguiu quebrar".

"Graças a Deus, eu rapidamente voltei ao jogo e consegui uma quebra fácil em seu saque, o que eu não tive em todo o resto da partida. Ela pode fazer grandes jogadas, faz ótimos games quando precisa, mas também dá alguns pontos de graça para você. Esperei por uma chance, então e tive algumas hoje", comentou a ex-número 1, que aproveitou três dos cinco break points que teve.

Pliskova reconhece que sentiu emocionalmente na primeira chance que teve para fechar o jogo. "O meu saque estava bom, mas no final estava um pouco instável. Acho que o problema foi no game do 5/2. Comecei um pouquinho lenta, não estava sacando bem e fiz uma dupla falta".

"Talvez eu tenho pensado demais naquele momento, o carro estava me esperando, senti um pouco emocionalmente e minhas pernas ficaram mais lentas. Pensei que talvez ela fosse me dar aquele game de graça, porque ela estava sendo ainda mais agressiva, mas não errava. Mesmo no game seguinte, acho que não joguei mal, mas ela fez alguns winners com ótimas jogadas".

Depois da conquista do décimo título da carreira, Pliskova terá pouco tempo de descanso. A tcheca já joga na semana que vem em Praga, capital de seu país. A estreia será um curioso duelo de irmãs gêmeas contra a canhota Kristyna Pliskova, 72ª do ranking. "Todas as partidas que disputamos foram terríveis. Não quero ganhar da minha irmã", declarou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis