Notícias | Dia a dia
Após ameaças, Wozniacki cogita boicotar Miami
19/04/2018 às 17h43

Wozniacki relata ter sido ofendida e que seus familiares foram ameaçados

Foto: Arquivo

Monte Carlo (Mônaco) - Depois de relatar ter recebido ofensas e ameaças por parte do público durante seu jogo de estreia em Miami e ter uma resposta inconclusiva da organização do torneio, Caroline Wozniacki cogita boicotar a próxima edição do evento. Após realizar uma ação publicitária em Monte Carlo na última quarta-feira, a dinamarquesa voltou a falar sobre o incidente ocorrido no fim do último mês.

"Tenho que tomar uma decisão no próximo ano sobre se eu vou querer voltar ou não. Ainda não tomei essa decisão", disse Wozniacki em entrevista ao jornal The Times. O incidente aconteceu durante a derrota de virada para a porto-riquenha Monica Puig, no dia 24 de março, que teve as parciais de 0/6, 6/4 e 6/4 em 1h54 de partida.

No dia seguinte à partida, Wozniacki se manifestou por meio de suas redes sociais. "Na derrota que tive para uma grande oponente e uma amiga que é Monica Puig, pessoas no público ameaçaram minha família, desejaram a morte de minha mãe e meu pai, me chamaram de nomes que não posso repetir e xingaram meu noivo e seu sobrinho de apenas 10 anos. A segurança e o pessoal da organização não fizeram nada e apenas aceitaram o que estava acontecendo no local".

Porém, a organização do torneio afirmou por meio de nota que ninguém presenciou ou foi notificado de qualquer tipo de ameaça, o que incomodou ainda mais a jogadora de 27 anos e número 2 do mundo. "Obviamente, [o comunicado] me deixou chateada, porque eu não senti que eles estavam respaldando os jogadores e não fizeram muito além de fingir que tudo estava lindo", disse a dinamarquesa na última quarta-feira.

"É obviamente decepcionante para mim, mas não posso prever o que eles vão fazer e dizer. Acho que nada foi feito enquanto estávamos jogando e também nada foi feito depois", relatou a ex-líder do ranking que foi finalista em Miami na temporada passada.

"A experiência que tive em Miami foi horrível e espero algo nunca mais ter que passar por isso. Ver a sobrinha e o sobrinho de David [Lee, seu noivo] chorando depois do jogo e ter que explicar para eles que isso não é normal e que não é assim que as pessoas devem se comportar, não é uma sensação boa. Dormi muito mal por quatro ou cinco dias depois disso".

Ausente da equipe dinamarquesa que disputa o Zonal Euro-Africano II da Fed Cup nesta semana em Atenas, Wozniacki voltará a competir na semana que vem. A campeã do Australian Open será a principal atração do WTA de Istambul, torneio que irá abrir sua temporada de saibro.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis