Notícias | Copa Davis
Nem Federer mudaria destino da Davis, diz Pouille
11/04/2018 às 10h07

Pouille comandou a França rumo à semi da Davis

Foto: Ray Giubilo/ITF

Gênova (Itália) - Um dos defensores da manutenção da Copa Davis no formato atual, Lucas Pouille já se mostrou totalmente contrário à proposta de transformar o Grupo Mundial da competição em uma Copa do Mundo disputada em uma semana. A ideia de mudança visa atrair jogadores do calibre de Juan Martin del Potro e Roger Federer, por exemplo, que ainda não jogaram o torneio neste ano.

Só que para o francês, a alternativa proposta é muito ruim e mesmo que Federer se colocasse contrário a ela não conseguiria mudar o pensamento dos organizadores. "Ele está no fim de sua carreira", argumentou Pouille, explicando o porquê de não acreditar na capacidade do suíço.

"Tenho um enorme respeito por Roger e ele sabe disso, mas sabemos que está na reta final de sua carreira e não vai jogar por mais 15 anos", acrescentou Pouille, que tem uma ideia de reunir os companheiros de profissão para falar sobre as propostas. "Gostaria de juntar o máximo possível de jogadores para discutir essas mudanças", disse.

O francês também elogiou a Laver Cup, criada pelo suíço e seus parceiros no ano passado, e falou que gostaria muito de participar da competição. "Claro que eu quero jogar. Assisti ao torneio no ano passado e foi uma coisa muito legal", encerrou o atual número 11 do mundo, que ajudou sua equipe a se classificar para a semifinal da Davis no último fim de semana vencendo seus dois jogos de simples contra a Itália.

Comentários