Notícias | Dia a dia
Bouchard: 'Ser modelo é opção quando eu parar'
28/03/2018 às 15h10

Boucahrd tem apenas três vitórias em 2018

Foto: Divulgação

Bogotá (Colômbia) - Uma das estrelas do WTA de Bogotá, único torneio do circuito feminino disputado na América do Sul, a canadense Eugenie Bouchard não passa pelo melhor momento da carreira e vai tentando se reencontrar em quadra. Apesar dos resultados ruins, em contraste com suas diversas aparições em eventos não ligados ao tênis, ela garante que pretende seguir no circuito.

"Minha prioridade é jogar tênis porque é o que eu amo e mais gosto de fazer, mas eu sei que tenho opções para me desenvolver em outros campos. Estou concentrada em recuperar meu nível de tênis, mas desfilar como modelo pode ser uma opção quando me aposentar", disse Bouchard em entrevista ao jornal colombiano El Tiempo .

Atualmente fora do top 100, a canadense de 24 anos se lembra com carinho de 2014, seu melhor ano da carreira, quando chegou à final de Wimbledon, fez semi no Australian Open e em Roland Garros e alcançou o top 5 no ranking da WTA. "Foi um grande ano, baseado em perseverança e trabalho. Sabia que deveria trabalhar muito o físico para competir no mais alto nível", contou.

"A final de Wimbledon foi um desafio desgastante, tive que treinar duro para lidar com o ritmo e ser mais rápida e ágil", completou a canadense, que também analisou seu desempenho ruim nos últimos anos. "Competir entre as 15 melhores jogadoras do mundo é muito difícil e a exigência é enorme. Tive algumas lesões e tenho lutado contra os altos e baixos e treino dia após dia para superar isso", falou.

Sobre suas chances no WTA de Bogotá, a canadense se mostrou positiva. "Acho interessante voltar a esse torneio depois de cinco anos. É um grande evento e muito exigente. Fico feliz em retornar à América do Sul porque conheço muitas cidades e é bom ver os fãs que eu tenho lá novamente", encerrou Bouchard.

Comentários
Loja - livros
Mundo Tênis