Notícias | Dia a dia
Serena se irrita com pergunta que sugeriu doping
09/03/2018 às 13h42

Serena venceu bem em seu primeiro jogo como mãe

Foto: Divulgação

Indian Wells (EUA) - O clima de festa no retorno da norte-americana Serena Williams, que fez sua primeira partida de simples desde o título do Australian Open do ano passado nesta quinta-feira em Indian Wells, foi quebrado na entrevista coletiva após sua vitória por 7/5 e 6/3 sobre a cazaque Zarina Diyas quando um repórter a questionou sobre o programa de Isenção de Uso Terapêutico (TUE), que foi vazado por hackers russos em setembro de 2016.

Um grupo hacker invadiu o site da Agência Mundial Antidoping (Wada) e revelou que Serena teria feito o uso de oxicodona e hidromorfona, para tratamento de dores, além de prednisona e prednisolona (que aumentam a capacidade de energia) e metilprednisolona (antiinflamatório), durante sua campanha para o título de Roland Garros em 2015.

"Você poderia falar mais alto para que todos possam escutá-lo falando sobre o assunto?", disparou a norte-americana. "Eu nunca testei positivo e sempre usei o TUE, por isso acho que você deveria checar melhor os fatos. Eu não conseguiria jogar (Roland Garros) se não fosse esse uso terapêutico, pois, se você não lembra, estava incrivelmente doente naquele ano", falou Serena

A Wada esclareceu depois que todas as substâncias foram catalogadas posteriormente à competição através do TUE, que dá permissão para que os esportistas usem medicamentos que fazem parte da lista de "substâncias proibidas" por necessidade médica.

"Não sei nem como consegui vencer aquelas partidas e já disse literalmente que mal consegui disputar aquela final. Mas graças ao TUE eu pude usar um descongestionante. No fim das contas foi isso que aconteceu. Falo sem problema algum deste assunto, jogo há mais de 20 anos e sempre fui honesta. Tenho orgulho de dizer para minha filha que nunca trapaceei", disse a ex-número 1 do mundo.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis