Notícias | Dia a dia
'Foi muito especial', celebra Bia sobre vitória na Fed
10/02/2018 às 08h52

Bia segue invicta neste Zonal de Fed Cup

Foto: Ernesto González/ITF

Assunção (Paraguai) - O Brasil venceu o confronto com a Argentina, de virada, por 2 a 1, e está na final do Zonal Americano I da Fed Cup, disputado no saibro de Assunção. Neste sábado, a equipe brasileira disputa uma vaga no playoff do Grupo Mundial II com os donos da casa, a partir das 15h (horário de Brasília).

A vitória sobre as argentinas foi suada. Mas empurrada pela torcida, que, apesar do pequeno número, fez barulho na arquibancada do Club Internacional de Tenis, as brasileiras viraram o confronto.

No primeiro jogo, Nathaly Kurata acabou superada por Paula Ormaechea por 7/5 e 6/0. Na segunda partida, Bia Haddad Maia venceu Catalina Pella com 6/2, 4/6 e 6/4, em 2h31 de confronto. Com 1 a 1 no placar, a decisão ficou para as duplas. E mais uma vez, Bia e Luisa Stefani venceram o duelo e garantiram a classificação ao superarem Catalina e Maria Irigoyen por 6/1, 3/6 e 6/2, em 1h45 de duração.

"Foi muito especial, mais um confronto de Fed Cup duríssimo. Elas estavam um ponto acima, tiveram 4 a 2 na negra comigo na simples e eu estava abaixo. Mas fiquei olhando a energia da nossa torcida e foi o que me puxou, o que me acreditar e eu consegui ganhar 6/4. E fomos para cima com tudo nas duplas", contou Bia.

"Tivemos um dia super positivo, ganhar da Argentina dá aquele gostinho a mais. Terminamos a simples empatada, então entramos a full na dupla. Acabamos nos complicando um pouquinho no segundo set, as meninas jogaram bem, jogo duro, mas conseguimos dar conta do recado no terceiro. Sabíamos o que tínhamos que fazer e mandamos ver", avaliou Luisa.

Esta foi a primeira vez que o Brasil venceu a Argentina em um confronto na Fed Cup. As argentinas somavam quatro vitórias sobre as brasileiras, duas delas, inclusive, nos últimos dois anos, quando Fernando Roese já era capitão da equipe nacional.

"Dia bom, sofrido, já esperávamos um confronto muito duro. Os últimos dois anos eu já havia perdido para a Argentina, então era uma questão de honra, mas era uma equipe muito dura, muito competitiva. Tem essa rivalidade sadia. Para mim, pessoalmente foi muito legal. As meninas tiveram todo o mérito, a equipe está muito unida. Não é só a vitória da Bia e da Luisa, é do time inteiro", ressaltou o capitão brasileiro.

"Agora é a final contra o Paraguai, jogar na casa deles. É uma excelente equipe também, será um confronto duro como todos os outros, mas já deu pra sentir a quadra central, conhecemos bem nossas adversárias, conseguimos criar uma energia muito legal essa semana e vamos dar tudo amanhã", projetou Bia.

"É o último dia, temos trabalhado para isso, era onde queríamos chegar. Sabemos que o Paraguai é duro, vai ter torcida, mas acho que a nossa vai até ganhar da deles pelo ânimo e vamos dar tudo amanhã", completou Luisa.

"O Paraguai junto com a Argentina é uma das equipes mais difíceis. É uma equipe muita parelha, tem a Ceped com um ranking parecido com o da Bia e é local. Jogar contra a equipe local é sempre mais difícil, torcida apoiando, mas nós estamos com pouca torcida aqui, mas muito eficiente. O grupo está muito unido. Agora é descansar, ver escalação e se preparar para a final contra o Paraguai", finalizou o capitão Fernando Roese, após o confronto contra as argentinas.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis