Notícias | Copa Davis
Monteiro, Melo, Demo, Sorgi e Wild jogarão a Davis
22/01/2018 às 19h34

O duplista Marcelo Demoliner disputará a Davis pela primeira vez

Foto: Arquivo

Florianópolis (SC) – O capitão da equipe brasileira na Copa Davis, João Zwetsch, convocou os tenistas que integrarão o time do Brasil na estreia do Zonal das Américas contra a República Dominicana, em Santo Domingo. Thiago Monteiro, João Pedro Sorgi e o jovem Thiago Wild serão os representantes de simples, enquanto Marcelo Melo e Marcelo Demoliner formarão a dupla brasileira.

O confronto inédito com os dominicanos será disputado entre os dias 2 e 3 de fevereiro, nas quadras rápidas do Club Deportivo Naco, na capital do país caribenho. Se a equipe brasileira vencer, encara quem sair do duelo entre Colômbia e Barbados para tentar uma vaga no playoff para o Grupo Mundial.

Cinco jogadores brasileiros foram consultados pelo capitão João Zwetsch e não poderão participar do confronto, cada um com um motivo especial. "Meu foco neste ano é priorizar o calendário ATP", ressaltou Rogerinho. Da mesma forma Bellucci, Feijão e Clezar irão jogar os torneios importantes do calendário na data da Davis e focar em seus rankings individuais.

O duplista Bruno Soares não disputará a Davis este ano e reduziu seu calendário enquanto espera pelo nascimento da filha Maya, previsto para junho. "Com a segunda gravidez da Bruna (esposa) vou ter que cortar algumas semanas do meu calendário para ver a minha família e acompanhar esse momento. Ela não poderá viajar nenhuma semana comigo e infelizmente, vou ter que abrir mão da Copa Davis em 2018 e dos ATPs de Stuttgart e de Estocolmo".

Mediante isso, o Brasil poderá ter até três estreantes na Davis, no confronto inédito com os dominicanos: Sorgi, Wild e Demoliner. "É um confronto um pouco diferente. Nossa equipe vai com uma escalação bem diferente do que estamos acostumados. Dos cinco que vão, três estão indo pela primeira vez. É uma data complicada dentro do calendário ATP, com torneios no saibro, diferentemente da Davis jogada em quadra rápida, ficou difícil para muitos jogadores. A esposa do Bruno está grávida de novo, então ele pediu para dar uma segurada na Davis esse ano para ficar mais com ela. O Thomaz está há quase seis meses sem jogar, sem ritmo de jogo. E o resto da turma, o Rogerinho, o Feijão, o Clezar decidiram priorizar o calendário dos torneios da América do Sul no saibro, perfeitamente entendível”, explicou o capitão João Zwetsch.

"O Demo é o substituto natural do Bruno, atleta que está logo atrás no ranking, teve um grande ano em 2017 e que está merecendo a oportunidade de defender o Brasil numa Copa Davis. O Sorgi está batalhando um lugar ao sol, está tentando subir de nível, jogar torneios maiores e merece uma chance nessas condições, onde os principais titulares não poderão jogar. O Thiago Wild é o melhor juvenil do Brasil, já tem uma vitória sobre um top 100 no fim do ano passado. E a definição do nosso número 2 de simples, entre o Sorgi e o Wild, será na semana de treinamentos", complementou Zwetsch.

A comissão técnica comandada pelo capitão João Zwetsch terá o técnico Daniel Melo, o preparador físico Eduardo Faria, o médico Ricardo Diaz e o fisioterapeuta Paulo Roberto Santos, além do chefe da delegação Eduardo Frick.

Comentários