Notícias | Dia a dia | Australian Open
Melo leva susto, consegue virada e sobrevive no AO
22/01/2018 às 02h12

Melo e Kubot haviam caído nas oitavas no ano passado

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Não foi nada fácil para o mineiro Marcelo Melo e para o polonês Lukasz Kubot conseguirem um lugar nas quartas de final do Australina Open. Nesta segunda-feira, eles levaram um susto do norte-americano Rajeev Ram e do indiano Divij Sharan, perderam o primeiro set, mas conseguiram a virada e fecharam o jogo com parciais de 3/6, 7/6 (7-4) e 6/4.

Cabeças de chave número 1, Melo e Kubot ainda não sabem quem irão enfrentar na próxima rodada. Eles esperam por quem passar do duelo que de um lado estarão os espanhóis Pablo Carreño e Guillermo Garcia-Lopez e do outro a dupla do alemão Jan-Lennard Struf com o japonês Ben Mclachlan.

"Jogo muito duro. Começamos muito bem com um break na frente, mas depois que eles quebraram baixamos muito o nível até a metade do segundo set, quando conseguimos nos reencontrar até fechar o tie break. No início do terceiro set estávamos mais inteiros e tivemos chance de break logo no início e depois quebramos, sempre sacando muito bem. Grand Slam é torneio longo e não dá para jogar muito bem todo dia. O importante é estar confiante e manter a calma para conquistar a vitória, como fizemos hoje", explicou Marcelo.

O mineiro e o polonês começaram bem e chegaram a ter uma quebra de vantagem no primeiro set, mas pararam depois de abrir 3/2 e saque. Melhor para Ram e Sharan, que aproveitaram o momento para anotar quatro games seguidos e fechar a parcial.

Melo e Kubot se mantiveram firmes no segundo set, ao passo que do outro lado também seguiram jogando muito bem o norte-americano e o indiano. Por causa disso, o embate foi equilibradíssimo, as quebras não vieram para ambos os lados e assim a definição foi para o tiebreak, em que o mineiro e o polonês se deram melhor e sobreviveram.

A história da terceira e decisiva parcial foi um pouco mais confortável para a dupla principal favorita na chave. Eles continuaram tendo trabalho, mas obtiveram uma quebra de frente no sétimo e ganharam um respiro. Bastou então ao mineiro e ao polonês administrar a vantagem até o fim para garantir a vitória e a vaga nas quartas.

Comentários