Notícias | Dia a dia | Australian Open
Excesso de calor põe organização do AO em xeque
19/01/2018 às 00h11

Monfils sofreu com o calor na quinta-feira

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - A previsão do tempo para esta sexta-feira em Melbourne não é nada animadora para os jogadores, principalmente aqueles que irão jogar na sessão matutina. Com a temperatura podendo ultrapassar a marca dos 40º C, chegando talvez até os 42º, a organização do Australian Open terá que tomar uma decisão sobre manter os tenistas em ação ou não.

O sérvio Novak Djokovic, que encarou forte calor na vitória sobre o francês Gael Monfils, na quinta-feira, reclamou das duras condições que ambos tiveram que encarar. "Tem que haver um limite quando há um potencial risco para a saúde. Existe uma regra sobre o índice, uma combinação entre temperatura e umidade. Não tenho tanta certeza sobre isso, para ser honesto", afirmou.

Com a previsão de calor ainda mais intenso para essa sexta, ainda não se sabe se a organização do torneio irá implementar a "Política de Calor Extremo", que são aplicadas quando a temperatura passa dos 40º e a umidade atinge certo nível. Para o ex-número 1, o que ele enfrentou no duelo com Monfils deve ser tomado como limite.

Às 13h locais, os termômetros já estão marcando 39º e a tendência é que a temperatura suba ainda mais no começo da tarde australiana, até descer aos poucos conforme o anoitecer for se aproximando em Melbourne. Um dos que pode encarar forte calor quando estiver em quadra é o búlgaro Grigor Dimitrov, com sua partida marcada para o meio da tarde.

Estrelas como o espanhol Rafael Nadal e o ídolo local Nick Kyrgios foram beneficiados pela programação do dia e só jogarão na rodada noturna. O número 1 do mundo encara o bósnio Damir Dzumhur às 19h locais (6h no horário de Brasília), ao mesmo tempo o australiano vai medir forças com o francês Jo-Wilfried Tsonga.

Comentários