Notícias | Dia a dia | Australian Open
Wawrinka se anima com treinos e decide jogar
13/01/2018 às 14h12

Wawrinka chegou à Austrália sem saber se conseguiria jogar ou não

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - A semana de treinamentos em Melbourne foi animadora para Stan Wawrinka. O suíço, que havia declarado que viajou para Austrália sem a certeza de que poderia atuar em alto nível, aprovou o desempenho durante a reta final de preparação e garantiu vai jogar o Australian Open. Ele estreia na próxima terça-feira contra o lituano Ricardas Berankis.

"Se estou aqui é porque estou melhor", disse Wawrinka, que não disputa uma competição oficial desde Wimbledon. "Já faz seis meses. Foi muito difícil voltar a ter condição de jogar de novo, mas estou me sentindo melhor. Estou chegando lentamente lá".

"Decidi de última hora vir para cá e treinar por uma semana sem saber se eu poderia jogar ou não. Mas acho que foi a escolha certa depois de alguns meses em casa, treinando muito para obter ficar melhor do joelho", explicou o jogador de 32 anos.

"É importante ser exigido e treinar com os melhores jogadores. Treinei muito mais do que o normal porque foi a primeira semana que tive a chance de jogar pontos e treinar em alto nível. Eu sei que ainda não estou no nível que quero, porque é um longo processo para chegar lá. Mas eu estou feliz com a maneira como o joelho está reagindo", explicou o campeão de 2014.

Wawrinka precisou passar que precisou passar por duas cirurgias no joelho esquerdo, sendo que a primeira foi uma artroscopia para identificar a causa do problema e a segunda foi um procedimento de reconstrução da cartilagem. Até por isso, o suíço explica que mantém contato frequente com seu cirurgião. "Ele sempre me disse que era uma cirurgia complexa e que seria importante dar tempo ao tempo, não ter pressa, e realmente seguir todo o processo de recuperação. Ele sabe exatamente a dor que sinto e a dor que eu não sinto".

O Grand Slam australiano também será o primeiro torneio disputado por Wawrinka desde a saída do treinador sueco Magnus Norman, que o acompanhou nas últimas quatro temporadas. Em Melbourne, o suíço será acompanhado por Yannick Fattebert. "Magnus era meu treinador, mas também um amigo. Foi difícil saber que ele não estaria aqui para começar de novo comigo. Eu fiquei mais triste do que zangado com ele. Mas sempre serei grato por todo o trabalho que fizemos juntos nos últimos anos e por ganhar três Grand Slam com ele. Isso é o que eu quero manter de nosso relacionamento".

Comentários