Notícias | Dia a dia
Serena quer chegar aos 25 títulos de Grand Slam
10/01/2018 às 16h13

Serena está na capa da revista Vogue e concedeu uma longa entrevista

Foto: Divulgação

Miami (EUA) - Aos 36 anos, mãe de uma menina de quatro meses, e afastada das competições há praticamente um ano, Serena Williams tem motivação de sobra para dar sequência à sua carreira profissional. Dona de 23 títulos de Grand Slam, a norte-americana já é a recordista de troféus na Era Aberta, mas quer pelo menos outros dois Slam para chegar a 25 títulos e se tornar a vencedora de todos os tempos, superando a australiana Margaret Court.

"Para ser honesta, é realmente atraente a idéia de me mudar para San Francisco e apenas ser mãe. Mas ainda não é hora. Eu absolutamente quero mais títulos de Grand Slam. Estou bem ciente dos livros de recordes e não é segredo que minha meta é chegar a 25", disse Serena em entrevista à revista Vogue, na mais nova edição em que ela aparece na capa.

"Lembro-me do quanto eu estava estressada em chegar ao Grand Slam número 18, para me igualar a Chrissie [Evert] e Martina [Navratilova]", explica a americana, que atingiu essa marca no final de 2014.

"Eu tinha perdido em todos os Grand Slam naquele ano, estava no US Open e Patrick [Mouratoglou], meu treinador, disse: 'Serena, isso não faz sentido. Você está tão estressada pelo 18º Slam. Por que não 30? Por que não 40?", comentou a ex-líder do ranking mundial.

"Para mim, isso deu clique. Ganhei o 18º, o 19º e 20º imediatamente depois disso. Por que eu gostaria de me igualar a alguém quando eu posso me destacar sozinha?", explicou a norte-americana, que conseguiu vencer os quatro Grand Slam seguidos entre o US Open de 2014 e Wimbledon no ano seguinte.

"E na verdade, acho que ter um bebê pode ajudar. Quando estou ansiosa, perco jogos, e sinto que muita ansiedade desapareceu quando Olympia nasceu. Sabendo que eu tenho esse belo bebê em casa, me faz sentir que não tenho que jogar qualquer outra partida. Não preciso do dinheiro, dos títulos ou do prestígio. Eu quero, mas não preciso disso. Isso é um sentimento diferente para mim", complementou Serena.

Por não conseguir jogar o próximo Australian Open e ficar um ano sem jogar, Serena irá sair do ranking depois do torneio, mas garante que ainda quer lutar pela primeira posição. "Não houve uma número 1 dominante desde que eu estive lá. Seria legal ver se eu posso chegar de novo para o que eu chamo de 'meu lugar', onde eu sinto que pertenço. Eu não jogo para ser a segunda melhor ou a terceira melhor. Se não houver uma número 1 clara, posso recuperar meu lugar".

Serena também comentou sobre as conversas que teve com pais e mães do circuito, disse que Novak Djokovic sempre manda dicas e presentes ligados a produtos naturais e vida saudável, e brincou com a situação de Roger Federer, que é pai de dois pares de gêmeos. "É tão injusto", diz Serena. "Ele produziu quatro bebês e quase não perdeu um torneio. Não consigo imaginar onde eu estaria com gêmeos agora. Provavelmente no fundo da piscina".

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis