Notícias | Dia a dia
Murray vai despencar e terá pior marca desde 2008
30/10/2017 às 08h10

Murray defende os títulos em Paris e Londres

Foto: Arquivo

Miami (EUA) - Atual número 3 do mundo, o britânico Andy Murray enfim verá o período de inatividade, que dura desde Wimbledon, lhe custar posições no ranking. Atual campeão do Masters 1000 de Paris e do ATP Finals, ele verá serem descontados 2.500 pontos na próxima segunda-feira e irá despencar na lista da ATP.

Murray vai sair do top 10, caindo pelo menos 12 colocações, que o deixará na melhor das hipóteses no 15º lugar, o pior em nove anos. A última vez que o escocês teve um ranking tão baixo foi na primeira semana de maio de 2008, quando aparecia na 18ª posição.

Outro que também que não joga desde Wimbledon, o sérvio Novak Djokovic seguirá o britânico para baixo, mas terá uma queda um pouco menos acentuada, já que defende 1.180 pontos. Atualmente ocupando a sétima colocação, ele irá perder pelo menos três lugares e pode até se manter no top 10 com uma combinação de resultados.

Contudo, para ficar entre os 10 melhores do mundo Djokovic precisa torcer para que o norte-americano Sam Querrey caia na estreia em Paris, e que o sul-africano Kevin Anderson e o argentino Juan Martin del Potro não consigam vencer pelo menos duas no Palácio de Bercy.

Delpo ganhou duas posições nesta semana após o vice-campeonato no ATP 5 da Basileia e está na 17ª colocação. Logo abaixo aparece o francês Lucas Pouille, que faturou seu maior título da carreira no ATP 500 de Viena e com isso ganhou sete lugares, indo para o 18º posto.

Na contramão, o japonês Kei Nishikori perdeu quatro lugares e agora é o 20º do mundo, e o australiano Nick Kyrgios acabou saindo do top 20, caiu uma única posição e foi para a 21ª. Também desceram os espanhóis Roberto Bautista e Albert Ramos, cada um dois postos, aparecendo agora na 23ª e 24ª posições, respectivamente.

Uma única mudança movimentou o topo da tabela, com o alemão Alexander retomando a quarta colocação do croata Marin Cilic, que caiu para o quinto lugar. O germânico de apenas 20 anos será um dos beneficiados pela queda de Murray na próxima semana e terá a chance de ser o novo número 3 do mundo, melhor colocação da carreira no ranking.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis