Notícias | Dia a dia
Maria Esther Bueno completa 78 anos nesta quarta
11/10/2017 às 21h48

Maria Esther Bueno acumula dezenove troféus de Grand Slam

Foto: Arquivo

São Paulo (SP) - O tênis brasileiro está em festa nesta quarta-feira. Maria Esther Bueno, maior vencedora do esporte no país, comemora mais um aniversário e completa 78 anos. Nascida em São Paulo no dia 11 de outubro de 1939, Estherzinha acumulou sete títulos de Grand Slam em simples, outros onze em duplas e mais um em duplas mistas.

Maria Esther Bueno tinha apenas 19 anos em 1959, quando conquistou os títulos de Wimbledon e do US Open. Naquela época, o Grand Slam americano era disputado sobre as quadras de grama de Forest Hills. Rainha da grama, ela conseguiria o bicampeonato em Wimbledon no ano seguinte e bateu na trave nos Estados Unidos ao ficar com o vice.

Em 1963, Estherzinha anotou uma espetacular vitória final sobre Margaret Smith na final do US Open. A paulistana voltaria a conquistar Wimbledon em 1964, ano em que também conseguiu o tri nos Estados Unidos em um dos jogos mais rápidos da história do torneio: 6/1 e 6/0, em menos de meia hora contra Carole Graebner. Dois anos depois, arrasou Nancy Richey e conquistou seu sétimo Grand Slam.

Finalista de simples em Roland Garros no ano de 1964 e do Australian Open na temporada seguinte, Maria Esther Bueno conseguiu a façanha de vencer os quatro Grand Slam de duplas no mesmo ano, em 1960. Ela ainda teve mais quatro conquistas em Wimbledon e outras três nos Estados Unidos. Nas duplas mistas, Estherzinha tem um troféu de Roland Garros em 1960 com o australiano Bob Howe.

Nomeada como número 1 do mundo nos anos de 1959, 1960, 1964 e 1966, anteriores à criação do ranking mundial em 1975, Maria Esther é a 12ª jogadora com maior número de títulos de Grand Slam em todos os tempos. Por conta de lesões no braço e na perna, Maria Esther atuou pouco na Era Aberta, mas conseguiu um título no Aberto do Japão em 1974 e chegou ao 29º lugar do ranking da WTA em 1979, marca que até hoje permanece como a melhor de uma brasileira na Era profissional do tênis feminino.

Integrante do Hall da Fama desde 1978, Estherzinha foi a primeira mulher sul-americana a fazer parte deste grupo de elite e passou a ter a companhia da argentina Gabriella Sabatini em 2006. Atualmente atuando como comentarista no canal por assinatura SporTV, Maria Esther Bueno recebeu uma justa homenagem em dezembro de 2015, quando foi inaugurado o Centro Olímpico de Tênis no Rio de Janeiro. A Rainha do tênis brasileiro dá nome à principal quadra utilizada nos Jogos Olímpicos de 2016.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis