Notícias | Copa Davis
Mineiros confirmam e Brasil respira na Copa Davis
17/09/2017 às 23h44
Publicidade
Publicidade

Melo e Soares tiveram de esperar dois dias para cumprir seu favoritismo diante da dupla japonesa

Foto: Arquivo

Osaka (Japão) - Depois de dois adiamentos consecutivos, a dupla formada por Marcelo Melo e Bruno Soares entrou em quadra na manhã de segunda-feira de Osaka e cumpriu seu papel. Apesar de alguma resistência, superaram Ben McLachlan e Yasutaka Uchiyama por 3 sets a 0 e parciais de 7/6 (7-3), 6/4 e 6/2.

Com isso, a vantagem do Japão diminuiu no confronto que vale vaga no Grupo Mundial da Copa Davis de 2018 e o placar está 2 a 1 para os locais. Ainda na madrugada desta segunda-feira, está programada a partida entre os números 1 Yuichi Sugita e Thiago Monteiro.

Em caso de empate e se houver tempo hábil, o quinto jogo entre Go Soeda e Guilherme Clezar também seria realizado na madrugada desta segunda-feira. O duelo acontece no estádio de tênis local, que é descoberto e tem piso sintético lento.

Melo e Soares sairam com quebra, mas logo em seguida falharam no saque e tiveram um primeiro set inesperamente difícil. Os adversários mostravam maior habilidade na devolução e conseguiram se sair bem usando muitos saques sobre o corpo dos brasileiros. Mas era uma questão de tempo até os mineiros dominarem o jogo com sua maior experiência no circuito.

A partir do tiebreak bem jogado, em que foram ofensivos, os dois elevaram o nível no segundo set. Passaram a sacar melhor e a se mexer muito bem próximo à rede. O único momento tenso veio no quarto game do terceiro set, com dois break-points evitados.

"O tiebreak foi muito importante para nós, o primeiro set estava muito equilibrado", afirmou Bruno à TV local. "Depois disso, ganhamos confiança e fomos mais para a bola. Eles sacaram bem, dificultando as nossas devoluções". Melo destacou o entrosamento brasileiro: "Jogamos juntos muito tempo e conseguimos nos entender bem".

O Brasil tenta retornar ao Grupo Mundial, mas tem sido obrigado a disputar a repescagem seguidamente desde 2006, tendo vencido apenas duas vezes (Rússia em 2012 e Espanha em 2014). O Japão tenta se manter pelo quinto ano seguido na primeira divisão, ainda que não conte com os contundidos Kei Nishikori e Yoshihito Nishioka. Com isso, Sugita entrou como titular pela primeira vez desde 2013.

Comentários